Dicas de Planejamento de Viagem à Toscana

Planejamento da viagem à Toscana

Índice de Postagens da Viagem

RoteiroFlorença – Pisa, San Gimignano e Siena – San Galgano – San Quirico D´Orcia e arredores – Termas de Saturnia – Veneza

Já estava nos nossos planos há algum tempo fazer uma viagem pela Toscana incluindo uma boa visita a Florença (Firenze), uma importante cidade que nós ainda não conhecíamos. Neste post vamos descrever como foi o desdobramento do nosso planejamento dando dicas para quem esteja interessado em viajar para a Toscana e região!

Tenha um Objetivo para a Viagem!

San Galgano

Sempre buscamos um objetivo para nossas viagens… inicialmente o objetivo era  conhecer Florença e as pequenas cidades da Toscana! À medida que o detalhamento dos nossos interesses foi aumentando, apareceram novas idéias  que enriqueceram a viagem. Normalmente, durante o planejamento de uma viagem, buscamos na internet referências de imagens para nos ajudar a decidir onde vale a pena ir e, inclusive, para podermos fotografar melhor utilizando boas referências de fotografia nos locais a serem visitados. Em nossas buscas por imagens na Toscana deparamos com uma imagem de um casal de noivos de mãos dadas em uma igreja maravilhosa em ruínas em San Galgano,  na Toscana. Pesquisando um pouco mais, vimos que o lugar era uma abadia em ruínas muito usada por noivos da Itália e de outras partes do mundo para fazer celebrações matrimoniais. Como eu e a Imaculada já havíamos conversado antes sobre fazermos uma renovação de votos do nosso casamento,  San Galgano nos pareceu o lugar ideal para a celebração!

Pronto, já tínhamos um objetivo para a viagem: “Fazer a renovação de votos de casamento em San Galgano, visitando Florença e o interior da Toscana”.

Definição de data para a Viagem

Verificamos que a melhor época para viajar para a região da Toscana é a Primavera e o Outono. Definimos a data considerando a oportunidade de passar o meu aniversário (1 de maio) na Itália, com isso a viagem foi definida para ser feita entre os dias 19/04 e 02/05. A duração de 14 dias foi feita baseado em nossa experiência prévia em  viagens ao exterior onde menos de 10 dias é pouco e  mais de 21 dias é muito, considerando nossas atividades no Brasil e a saudade do nosso Yorkie Johnny!

Uma vez definido o número de dias para a viagem verificamos que havia a possibilidade de acrescentar Veneza na viagem. Seria muito bom revisitar a cidade após 32 anos da última visita.

Planejamento de viagem à Toscana

Após algumas idas e vindas no planejamento fixamos:

  • Ir de São Paulo para Florença (escala em Roma)
  • Ficar 3 dias em Florença
  • Alugar um carro na manhã do último dia em Florença e ir para San Gimignano, passando em Pisa
  • Pernoitar em San Gimignano
  • Ir para San Galgano, passando por Siena
  • Pernoitar em San Galgano no hotel ao lado das ruínas da Abadia, para ter oportunidade de  fotografar com o sol da tarde e sol da manhã.
  • Ficar 3 dias em San Quirico D´Orcia (cidade escolhida como base para as visitas aos pontos de interesse na Toscana)
  • Ir para Veneza, entregando o carro no aeroporto de Veneza.
  • Ficar 4 dias em Veneza

Planejamento do que fazer durante a viagem

Veneza

Considerando os dias que ficaríamos em cada lugar definimos o que gostaríamos de fazer na região:

  • Florença: fotografar as pontes da cidade no nascer e no pôr do sol, visitar o Museu Uffizi, visitar o Palazzoo Pitti, visitar o interior do Duomo/Batistério, subir no Duomo ou na torre Campanille.
  • Pisa: fazer uma visita no Campo del Miracoli com fotos do Duomo e da Torre de Pisa (não planejamos entrar nem subir na Torre)
  • San Gimignano: visitar o mirante que permite ver o Skyline da cidade na parte da tarde, visitar as ruelas no interior dos muros da cidade, jantar em um restaurante romântico.
  • Siena: visitar o interior do Duomo, visitar a Piazza del Campo, almoçar em um restaurante na Piazza del Campo
  • San Galgano: chegar no máximo até as 16 horas para nos aprontarmos (com terno e vestido branco) para fazer fotos nas ruínas da igreja com a luz do final da tarde e jantar em um restaurante romântico. No dia seguinte na parte da manhã, aprontarmos novamente com a mesma roupa para fazer fotos nas ruínas da igreja com a luz do início da manhã! Fazer fotos nos gramados e lagos no entorno das ruínas.
  • San Quirico: utilizar a cidade como base para visitar os arredores (Pienza, Montalcino, Montechiello, Capela Vitaletta, Agriturismo Podere Belvedere, Agriturismo Bacoleno, Termas de Saturnia, etc.).
  • Veneza: andar de Gôndola, visitar museu da Torre do Relógio, visitar o Duomo, visitar Palácio Ducale, visitar Burano e visitar Murano.

Como se locomover: GPS HERE

Campos da Toscana

Pesquisei na internet GPS´s baseados em IOS (Celular) que funcionem Offline. Entre os vários que encontrei, baixei o GPS Here (gratuito) no meu celular no Brasil e fiz viagens com o celular no Brasil, no modo Offline, para poder avaliar a qualidade e precisão do GPS Here. Como os testes foram muito positivos, defini o Here como o GPS da viagem e a partir daí coloquei todo o planejamento no mapa do GPS com pontos a serem visitados, tais como: museus, restaurantes, photo spots nas estradas, estacionamentos fora da ZTL (Zona de tráfego Limitado) existente em toda cidade turística da Itália. O GPS foi essencial tanto durante o tempo que estivemos de carro como quando estávamos à pé  fornecendo com precisão direções, localizações previamente programadas no Brasil e até nos informamos os limites de velocidades máximos em cada trechos das estradas da Toscana (os limites de velocidade variam muito durante a viagem e a precisão do GPS Here em informar estes limites foi excepcional!!). Em nossa opinião existe vantagem em um GPS Offline pois você fica imune à eventual falha no sinal das operadoras de telefonia celular e sua viagem fica mais segura e econômica! Lembre-se de levar um suporte para fixar o Celular no painel do carro! Quem não tiver fluência na língua inglesa perderá a excelente orientação vocal que o GPS faz durante a viagem,  juntamente com a orientação gráfica feita no mapa na tela do Celular.

Como fotografar a Toscana

Pienza

Já com alguma experiência em fotografar viagens internacionais com equipamento profissional, viajamos com os seguintes equipamentos:

  • Câmera D750 (principal)
  • Câmera D5300 (reserva)
  • 3 Lentes (14-24mm, 28-300mm e 50mm)
  • 1 Flash com 2 radioflashes
  • 1 tripé para câmera
  • 1 tripé para o Flash
  • 4 cartões de memória de 32 GB
  • 1 controle remoto para Câmera

A lente mais usada na viagem foi a 14-24mm que eu havia comprado alguns dias antes da viagem, após um dilema sobre a utilidade da mesma na viagem! Como exemplo, a foto de Pienza ao lado e a da Piazza de San Marco abaixo, somente foram possíveis serrem feitas com a lente em 14mm. Portanto, tenha sempre uma lente grande angular para usar em suas viagens! Na Toscana foi necessário a utilização da lente Zoom (28-300mm) pois alguns dos Photo Spots famosos exigem lentes Zoom para separar a parte de interesse da imagem. Todo o equipamento foi levado em uma mochila como bagagem de mão.

VenezaAtentar para o fato que não é permitido entrar com mochilas nas costas em muitos Museus, portanto quando íamos em museus levávamos apenas as duas câmeras (uma com lente 14-24mm e a outra com lente 28-300mm).

Onde ficar?

Veneza

Reserve todos os seus hotéis via www.hoteis.com! Além da precisão das reservas Online, sentimos um certo tratamento especial no atendimento nos Check-ins ao nos identificar com reservas feitas via Expedia (Hoteis.com). A nossa escolha de hoteis seguiram as diretrizes abaixo:

  • Florença: Hotel até R$400,00/dia próximo da Estação Ferroviária (ponto final do ônibus que nos trouxe do Aeroporto de Florença) e também próximo da Locadora de Carros Hertz no centro de Florença.
  • San Gimignano: Hotel até R$400,00/dia fora dos muros da cidade com garagem para o carro.
  • San Galgano: Hotel próximo às ruínas da igreja. Por sorte o único Hotel existente tinha valor de diária menor que R$400,00.
  • San Quirico D´Orcia: Hotel com vista para o vale do Agriturismo Podere Belvedere (cartão postal da Toscana), por facilidade para fotografar o famoso vale às 5:30hs da manhã!
  • Veneza: Hotel próximo à Praça San Marco sem escadas cruzando canais entre a estação do Vaporeto Rialto e o Hotel. Vale lembrar a importância de se levar pouca bagagem em viagens para Veneza pois a locomoção na ilha com muitas malas é muito difícil.

O que levar?

Mochila da DSLR com equipamentos

Considerando as dificuldades para andar com bagagem em Veneza e nossa experiência prévia em viagens anteriores, levamos como bagagem 1 mala grande (23 kg) despachada no avião, 1 mala como bagagem de mão (10 kg), uma mochila com todo o equipamento fotográfico (8 kg) e a bolsa da Imaculada. Otimizamos o volume de roupas definindo uma paleta de cores harmônicas para as roupas de modo a potencializar um mix na utilização das peças em inúmeros looks diferentes. Com isso o José Maria, além da roupa que foi na viagem, levou 2 calças, 2 blasers, 1 blusa de frio e 7 camisas. A Imaculada levou, além da roupa que viajou, 2 vestidos, 1 macacão, 1 saia, 2 calças, 2 blasers, 1 blusa de frio e 4 blusas sem mangas.

Dicas sobre a viagem

Veja nas próximas postagens dicas específicas sobre cada lugar visitado na viagem: Florença, Pisa, San Gimignano, Siena, San Galgano, San Quirico D´Orcia e arredores, Pienza, Montalcino, Montechiello, Termas de Saturnia e Veneza.

Veja abaixo o Photobook da Viagem

 

 


___________________________________________________________________________________________________________
Texto: José Maria e Imaculada

 

(Visitado 175 vezes, 1 visitas hoje)

Postar sua mensagem