viver bem a vida

Canada 2012: Western Lakes Harley Ride

Indice da Viagem Canada Western Lakes Harley Ride 2012

Canada 2012 Ride: retorno ao Brasil
Canada 2012 Ride: Vancouver de Ferry Boat
Canada 2012 Ride: Victoria Harley tour
Canada 2012 Ride: Chuva, Frio e 2 Avalanches
Canada 2012 Ride: de Harley até o Maligne Lake
Canada 2012 Ride: nossas Harleys na Icefields Highway
Canada 2012 Harley Ride: Moraine Lake e Banff
Canada 2012 Ride: o magnífico Lake Louise
Canada 2012 Ride: enfim, com as motos na estrada!
Canada 2012 Ride: Vancouver
Canada 2012 Ride: passeio até Niagara Falls
Canada 2012 Ride: início da viagem em Toronto
Canada 2012: embarcando em Guarulhos!
Canada 2012: Western Lakes Harley Ride

Desde nossa viagem de moto ao Chile em 2008, planejávamos uma viagem de motocicleta pelos  parques e lagos da parte oeste do Canadá. Em setembro de 2011 iniciamos o planejamento da viagem com a participação dos seguintes casais membros do Tennessee Campinas H.O.G. Chapter:  Betão/Marli, Geraldo/Solange, Hélio/Cristiana, Jeferson/Maria Helena, José Maria/Imaculada  e Tobias/Tânia.

Infelizmente ontem, o Hélio caiu com a sua moto ao colidir com um cachorro na Av. Norte Sul em Campinas, resultanto contusão do pé que o impedirá de ir conosco na viagem. Felizmente o casal está bem, embora tristes por perderem a viagem que estavam há tanto tempo aguardando… Hélio e Cris, gostamos muito da companhia de vocês, com certeza farão muita falta na viagem….a alegria contagiante de vocês sempre animou muito as diversas viagens que já fizemos  juntos!

VEJA VÍDEO COMPLETO DA VIAGEM (20 minutos):

Veja uma Seleção de Fotos do casal José Maria/Imaculada  disponibilizada na página Viver mais a Vida no Facebook.

A viagem será feita no período  14 a 30 de junho com uma escala de 2 dias em Toronto  no Canadá e mais de 10 dias andando em motocicletas Harley Davidson pelos parques e lagos da região de Banff e Jasper. O trajeto feito em motocicleta prevê pernoites em kelwona, Lake Louise, Jasper, Kamloops, Whistler, Victoria e Vancouver. O retorno ao Brasil está previsto para o dia 30 de junho. Abaixo as camisetas comemorativas da Viagem, feitas nas cores Branca, Preta e Laranja.

Faremos uma parada em Toronto de 2 dias onde,  além de conhecer os pontos turísticos da cidade, vamos de VAN até Niagara Falls e obviamente visitar algumas lojas da Harley-Davidson para comprar camisetas.

19/06/2012: Início da Canada Western Lakes Harley Ride

Utilizaremos uma VAN como carro de apoio durante toda a viagem e alugaremos 5 motocicletas  Harley Davidson. Todos os pilotos serão habilitados para condução da VAN e um dos pilotos (Tobias)  irá se habilitar para a condução de todas as motos, com isso durante o percurso a VAN será conduzida de forma alternada pelos casais  integrantes da viagem.

Em Vancouver visitaremos os principais pontos turísticos e vamos até a loja da Harley-Davidson para comprar camisetas e souvenirs. Sairemos no início da manhã do dia 19 de Vancouver rumo a Kelowna, distante  390 km. A duração prevista para a viagem é de 6:30hs,  sendo previsto parada para almoço com abastecimento das motocicletas.

Em Kelowna visitaremos a loja HD local para comprar camisetas, além de aproveitar para confirmar a fama gastronômica da cidade. No dia seguinte sairemos no início da manhã de Kelowna rumo a Lake Louise, distante  430 km.

A duração total prevista para a viagem é de 7:40hs, incluindo a parada para almoço, parada para fotos e  abastecimento das motocicletas.

Chegaremos em Lake Louise no final da tarde e iremos direto para o nosso hotel, o Fairmont Chateau Lake Louise. No dia seguinte partiremos de moto rumo a Banff, fazendo uma parada no Moraine Lake, que fica 14 km de Lake Louise.

Chegando em Banff, após conhecermos a cidade numa city tour de moto, vamos subir a Sulphur Mountain de teleférico a uma altura de cerca de 700 metros para termos uma visão de 360 graus do vale onde fica a cidade de Banff.

Finalmente, as Harleys na Icefieds Parkway

Sairemos na manhã do dia 22 do hotel em Lake Louise rumo a Jasper pela famosa estrada Icefields Parkway, parando em alguns pontos de interesse (Bow Lake, Peyto Lake, Columbia Icefields, etc.). No Columbia Icefields, deixaremos as motos estacionadas e faremos um Tour guiado nas geleiras eternas em um veículo próprio para a neve.  Rumaremos em seguida para Jasper onde almoçaremos e pernoitaremos.

Na manhã do dia 23 faremos um passeio de moto de cerca de 80 km (ida e volta), até o famoso Maligne Lake, passando antes pelo Medicine Lake. No lago, andaremos de barco até a famosa  ilha Spirit Island (foto do Banner acima!).

Na manhã do dia 24 sairemos de Jasper rumo a Kamloops, a uma distancia de 440 km. A viagem terá uma duração de cerca de 7 horas, com paradas para almoço, fotos  e abastecimento. Chegando em Kamloops iremos visitar a loja da Harley-Davidson para comprar camisetas.

Whistler e Victoria

No dia 25 rumaremos para  Whistler por uma estrada com paisagem fantástica. Whistler é uma agitada
estação de esqui, mas muito tranqüila nesta época do ano.

Nosso destino no dia 26 é Victoria, uma cidade histórica  há apenas 235 km de Whistler, mas como fica em uma ilha, os procedimentos de travessia de balsa fazem com que o percurso seja feito em  cerca de 7 horas, com paradas para almoço, fotos e abastecimento.  Em Victória ficaremos no famoso hotel Fairmont Empress no centro da cidade.

No dia 27 de junho, sairemos para um passeio de moto pelos recantos da ilha e pontos turísticos de Victoria. Visitaremos os famosos jardins de Butchart Gardens.

29/06/2012: Retorno ao Brasil

No dia 28 de junho, sairemos de moto para Vancouver. Após atravessarmos as motos de balsa iremos devolvê-las
na locadora Eaglerider. Na manhã do dia seguinte, vamos para o aeroporto, devolvemos a VAN e retornamos ao Brasil.

Sairemos do aeroporto de Vancouver, no Canadá, no final da manhã do dia 29 de Junho, faremos escala em Toronto,  e chegaremos em São Paulo no dia 30 de junho no início da manhã.

Veja mais sobre a viagem em nosso eBook!

____________________________________________________________________________________
Texto: José Maria

Passeio noturno de moto: Harley Night Ride!

Ontem fizemos mais um passeio noturno de moto!  Cerca de 20 motos se  reuniram às 19:30 na Loja Tenessee Campinas, saindo para o passeio às 20:30hs rumo ao Big Jock Burguer do Shoping Dom Pedro. O grupo desfilou com as Harleys por ruas e avenidas do centro de Campinas antes de se chegarem ao Big Jack.

O passeio noturno Harley Night Ride é ótimo para promover a integração dos integrantes do Tennessee Campinas H.O.G. Chapter principalmente para os colegas com dificuldade de participação nos passeios de sábado!

TENNESSEE CAMPINAS H.O.G. CHAPTER
Av. Antonio Carlos de Couto Barros, 1510
Distrito de Sousas – Campinas – SP
Tel: (019) 3758-4400 (falar com Stefani)
VER NO MAPA

TENNESSEE CAMPINAS HARLEY DAVIDSON
Av. Antonio Carlos de Couto Barros, 1510
Distrito de Sousas – Campinas – SP
Tel: (019) 3758-4400
VER NO MAPA

BIG JACK BURGUER DOM PEDRO
Shopping Dom Pedro – Entrda das Flores
Te: (19)3756-7701
Campinas – SP

______________________________________________
Texto: José Maria – Fotos: Fernando Funtemna

Atacama 2011: Guarapuava a Puerto Iguazu

Índice de posts da viagem ao Atacama 2011

Estrada estava boa, mas cheia de pedágio…. o tempo era maravilho, com sol e bastante calor…. Saímos de Guarapuava por volta das 8:00hs e chegamos em Puerto Iguazu por volta das 14:00hs… Passamos pela imigração numa boa…Mas na hora do câmbio, aconteceu a segunda Merda da viagem: o Geraldo perdeu todos os documentos… Na verdade ele não perdeu…..Ele abandonou os passaportes, dinheiro, documentos moto, e tudo mais na grama…. imagina isso no lado argentino!!

Por sorte um brasileiro achou e entregou à Policia Argentina…. Esse mesmo brasileiro coincidentemente foi conversar com o Helio, tirar fotos das Harleys, e como o Helio não gosta muito de falar, depois de 1 hora, o brasileiro contou pra ele que tinha achado os documentos de um brasileiro, e lá se foi Geraldo esbaforido atrás da autoridade Argentina, sem a Solange…. mas o guarda só liberou o Geraldo depois que a Solange foi lá, e soltou o Geraldo….

Depois do sufoco, demos muita risada e  rumamos para  o Hotel Sol das Cataratas que,  pelo Google era logo após a fronteira… Foi um pouco difícil achá-lo, pois ficava escondido na mata, com acesso em terra de uns 500 metros, chão vermelho batido. Ficamos rezando para não chover pois se chovesse a gente não sairia de lá nem de trator !!! O Hotel é show de bola, com piscina aquecida, acomodações ótimas…. e o caminho em terra já será asfaltado esse ano…

Aproveitamos o restinho do dia e fomos visitar as Cataratas de Iguazu . A Glaucia e a Solange só se referiam a elas como cachoeiras e o Helio só falava que o lado argentino era um “mijinho” de água, mas quando chegamos lá, ficamos todos impressionados com a grandiosidade do espetáculo…. é fácil entender porque as cataratas é uma das maiores maravilhas do mundo…. Fizemos o circuito superior e,  depois para mostrar que estamos em forma, descemos uns 600 degraus para visitar o circuito inferior. Outro show !!!! A subida foi f… com PH !!!! todos de língua de fora, o que aumentou o apetite pelo jantar…

Como era sexta-feira santa, decidimos comer no hotel, e saboreamos o melhor pão com ovo do planeta, acompanhado de muita cachaça que o Helinho trouxe, além de muita cerveja GUILMES e STELA ATOIS !!!! O pessoal do hotel deixou a gente guardar as motos na varanda do restaurante.,… jantar ao lado das esposas, e da motos, com todo mundo tirando foto delas (das motos é claro) foi o máximo…

A noite ótima, cama de 5 estrelas, e saímos cedinho…. com destino a CORRIENTES!

OBS: Betãoo…. até agora nada de parilhada !!!!
_________________________________________________________________________
Texto: Folegati/Geraldo/Helio

O valor de um sorriso

Um sorriso não custa nada, mas proporciona tudo.

Enriquece aqueles que o recebem sem empobrecer aqueles que o dão.

Dura apenas alguns segundos, mas sua lembrança fica para sempre.

Ninguém é tão rico ou poderoso que possa privar-se dele,
e ninguém é tão pobre que não possa proporcioná-lo.

Um sorriso gera felicidade no lar, fortalece os negócios e é uma marca palpável de amizade.

Ele alivia o cansaço, alegra os desanimados, anima os melancólicos e é o melhor antídoto natural contra as dificuldades.

Porém, ele não pode ser comprado, mendigado, emprestado ou roubado, pois não tem valor algum a não ser que seja revelado.

Algumas pessoas já estão muito cansadas de sorrir para você. Dê a elas seu sorriso, pois ninguém precisa de um tanto quanto aquele que não tem mais para dar.
________________________________________________________________________
Texto: P. John Faber

Caminho de Santiago: atravessando os Andes de Harley-Davidson

Cruzando de moto a Cordilheira dos Andes - Nov 2008

Em outubro próximo fazem 2 anos da nossa aventura “Caminho de Santiago 2008”, onde eu e a Imaculada viajamos com outros 5 casais (Betão/Marli, Geraldo/Solange, Hélio/Cristiana, Jeferson/Maria Helena, Marcão/Beth) em nossas motocicletas Harley-Davidson de Campinas/SP a Santiago do Chile!

Este post comemora estes 2 anos da viagem e  disponibiliza um vídeo no Youtube com uma edição condensada de 10 minutos do DVD oficial da viagem “Caminho de Santiago 2008“. Veja mais detalhes da viagem no post “Viagem ao Chile de Harley-Davidson“.

Como pode ser visto no vídeo, o ponto marcante foi a travessia da Cordilheira dos Andes com as 6 motos Harley-Davidson serpenteando as curvas do trecho da Ruta 7 que liga a Argentina ao Chile entre Mendoza/AR e Santiago (Chile). As inúmeras paisagens maravilhosas, a neve na estrada e a alegria do grupo de aventureiros contagia todo o vídeo. A maioria das imagens foram feitas pela Imaculada na garupa da minha Harley empunhando uma câmera Sony HDR CX-7. Como detaque está o belo registro do trecho da estrada conhecido como “Los Caracoles”, formado pela forte descida da Cordilheira dos Andes no lado Chileno com suas inúmeras curvas.

Durante a edição do vídeo para este post , pude viajar novamente….
Viaje voce também! Assista o vídeo abaixo.

Clique em    na barra acima para ampliar a tela do vídeo!
_________________________________________________________________________
Texto: José Maria

HOG Campinas no Tiradentes Bike Fest 2010

Na manhã do dia 24/06, uma quinta-feira de inverno mas com um maravilhoso céu azul e sol brilhante, saimos de Campinas/SP eu, Arnaldo, Hélio e Marcão com as respectivas esposas, nas nossas motocicletas Harley-Davidson rumo a Tiradentes/MG para participar do 18º  Tiradentes Bike Fest 2010.

Após rápido almoço no posto Graal perto do trevo de Lavras, chegamos em Tiradentes por volta das 16:00hs da tarde após rodarmos cerca de 450 km e fazermos cerca de 2 paradas para abastecimento.

Gosto muito de Tiradentes, principalmente por causa das inúmeras opções Gourmet com excelentes restaurantes e ótimos vinhos! Nesta época do Bike Fest Tiradentes a cidade ferve com o desfile de possantes motocicletas. Alguns anos atrás as motos eram essencialmente da marca Harley-Davidson mas atualmente exite uma maior participação de outras marcas de motocicletas.

VEJA ABAIXO VIDEO DO PASSEIO AO TIRADENTES BIKE FEST 2010

Na quinta feira relaxamos num animado jantar na excelente pizzaria Atrás da Matriz onde entre cervejas e muito vinho todos sairam bastante “alegres” no final da noite.

Na sexta feira o programa foi assistir ao jogo Brasil x Portugal num bar da praça principal e em seguida ir almoçar comida tradicional mineira (frango com quiabo e feijão tropeiro) no aconchegante restaurante Pau de Angú que fica na estrada para Bichinho em um extensa área gramada com excelente vista da serra de São José. O jantar foi no restaurante Casa Tavarana, especializado em frutos do mar, risotos, massas, crepes, quiches e sopas. Como todos estavam “sem fome” por causa do farto almoço do dia, os pedidos foram as deliciosas sopas da casa acompanhadas de vinho.

No sábado o programa para alguns foi passear de moto até São João Del Rei e, no meu caso e da Imaculada, almoçamos um delicioso frango ao molho pardo no restaurante Estalagem do Sabor junto com familiares que fizeram um bate-e-volta de Juiz de Fora a Tiradentes. No jantar o grupo se dispersou e nós, como estávamos com vontade de comer massa, fomos à Tratoria Via Destra
e saboreamos uma deliciosa lasanha acompanhada de vinho.

Domingo de manhã, céu azul, sol maravilhoso e a estrada ansiosa nos esperando para o retorno à Campinas em nossas motocicletas! Voltamos com diversos casais amigos da região de Campinas que se revezaram num comboio de motos pela rodovia Fernão Dias. A viagem foi tranquila e agradável, a parada para o almoço foi no posto Fernandão em Pouso Alegre onde praticamente todos se encontraram antes de chegar em Campinas no meio da tarde.

Restaurante Atrás da Matriz
Rua Santíssima Trindade, 201
Tiradentes/MG
Tel. (032)3355-2150

Restaurante Pau de Angú
Estrada Real Tiradentes-Bichinho, marco 3
Tiradentes/MG
Tel. (032)9948-1692

Restaurante Casa Tavarana
Rua Frederico Ozanan, 320
Tiradentes/MG
Tel. (032)3355-1860

Trattoria Via Destra
Rua Direita, 45
Tiradentes/MG
Tel. (032)3355-1906

Restaurante Estalagem do Sabor
Rua Ministro Gabriel Passos, 280
Tiradentes/MG
Tel. (032)3355-1144
_________________________________________________________________________
Texto: José Maria

Viva mais a Vida!

O nosso organismo tem capacidade limitada de reagir às diversas ameaças que nos apresentam em nossas vidas, sejam ameaças reais ou apenas interpretadas pelo organismo como tal. Um exemplo comum de ameaça é o estado provocado ao nosso organismo pelos nossos medos.

Devemos entender como medo, toda ameaça real ou não, que é interpretada pelo organismo como um risco eminente. Existem também alguns medos muito comuns que às vezes se confundem com uma característica da pessoa. Portanto, as características de uma pessoa, suas emoções e o seu modo de ser podem dar muita informação sobre seus medos.

As emoções nos dizem o que nos afeta e se a ignorarmos podemos estar propagando as ameaças associadas e deixando a situação piorar indefinidamente, até transformar-se em algo muito mais sério. Emoções e sentimentos reprimidos podem acabar gerando inúmeras doenças que somatizam em nosso organismo. Um poderoso remédio e também uma excelente terapia para este mal é ter uma pessoa amiga com quem possamos desabafar e partilhar o que nos aflige.

Outro grande foco de medo é a necessidade de se fazer escolhas em nossas vidas, pois envolve o medo de errar ou medo de perder o que se ganharia caso a escolha fosse outra. Não gostamos de errar porque temos medo da avaliação negativa dos outros e de nós mesmos. Entretanto, errar é humano e quem não erra não aprende! Estamos a todo momento fazendo escolhas. A cada dia perdemos um dia de nossas vidas, bem ou mal vivido! Toda escolha que fazemos ou fazem por nós envolve perdas.

As pessoas pessimistas também costumam ter um belo disfarce para os seus medos. Estas pessoas, muitas vezes, não têm auto-confiança suficiente para acreditar que podem encontrar saídas e escondem-se atrás do sentimento de que tudo vai dar errado. Com isto são “recompensadas” por não terem que tomar atitudes que são incapazes de tomar. Os pessimistas devem mudar a sua atitude diante da vida, assumindo a responsabilidade pela própria vida e indo atrás de mais auto-confiança.

Devemos também nos aceitar como somos! A falta de auto-estima nos faz algozes de nós mesmos, sabotando nossas vidas e as possibilidades de sucesso e felicidade. Ao aceitarmos nossa própria condição, podemos aproveitar nossas qualidades e identificar nossos pontos de melhoria e com isso nos tornar pessoas cada vez melhores e mais realizadas.

Por último, teremos mais saúde quando cultivarmos mais relacionamentos saudáveis. Devemos manter o hábito de nos comunicar com as pessoas, tantos as que nos identificamos como as que não temos afinidades. Podemos aprender muito com as diferenças! Devemos manter o coração aberto para ouvir e compreender e termos tolerância para aceitar as diferenças. Estas atitudes levam à saúde física e psíquica pois constroem amizades verdadeiras e vínculos afetivos recompensadores, trazendo estabilidade, segurança e paz interior, levando à criação de um ambiente propício para o bem-estar e felicidade. Possibilitando vivermos mais as nossas vidas!
_________________________________________________________________________Texto: Imaculada

Deserto do Atacama no Chile

Neste post abordarei as atrações do deserto do Atacama ao norte do Chile, um dos destinos preferidos de motociclistas em busca de aventura e belas paisagens. Planejamos ir até o Atacama em motocicletas Harley Davidson em  2011. As informações e fotos deste post são baseadas em viagens de amigos.

Igreja de San Pedro de Atacama

A principal cidade do ponto de vista turístico é San Pedro de Atacama, um pequeno lugarejo com cerca de 4 mil habitantes que fica estrategicamente posicionado a 2400 metros de altitude no meio de inúmeras atrações do deserto do Atacama. São necessários pelo menos tres dias para conhecer as principais pontos turísticos que ficam num raio de 100 quilometros da cidade. Algumas atrações exigem rígido horário de saída, de madrugada, sob pena do visitante não aproveitar  o passeio.

O transporte para os pontos turísticos deverá ser de Vans das várias empresas da cidade. Os preços dos tours são tabelados, e com cerca de 32.000 pesos é possível visitar todos os pontos de interesse (Gêisers, Vulcões, Vale de la Luna, Salar do Atacama e Lagunas Altiplânicas).

Dunas no Vale de La Luna – Deserto do Atacama

O Vale de La Luna fica cerca de 14 km a oeste de San Pedro, sendo formado por uma pequena depressão de 500 metros de diâmetro, com solo salino e rodeado por morros com formações exóticas compondo uma assombrosa paisagem lunar.  As pedras apresentam formas estranhas, sendo possível visualizar objetos e pessoas esculpidas pela natureza nas pedras, destacam-se as Três Marias, o Anfiteatro e cavernas. É obrigatório a subida pela crista de uma das dunas de cujo topo se tem uma vista espetacular do vale. O melhor período para visita é no horário da manhã cedo ou no final da tarde devido ao intenso calor do dia podendo chegar facilmente aos 54°C. O contraste do nascer e do por do sol proporciona também  uma maravilhosa combinação de cores nas montanhas.

Vale de La Luna – Deserto do Atacama

O início do Salar de Atacama fica a 10 km ao sul de San Pedro. O salar ocupa uma área de mais de 3 mil km quadrados coberto por uma vasta camada de sal. O salar possui inúmeras lagunas (Laguna Chaxa) onde se podem ver inúmeros Flamingos na água.

Flamingos na Laguna Chaxa – Deserto do Atacama

Salar Atacama – Deserto do Atacama

As Lagunas do Altiplano (Laguna Miñiques e Laguna Miscanti) são atrações cuja visita é obrigatória. São formadas por uma água límpida e com um azul muito forte, refletindo a cor do céu que praticamente não tem nuvens.  A vista é impressionante, podendo-se fotografar a laguna incluindo os picos gelados das altas montanhas  próximas.

Laguna Miscanti – Deserto do Atacama

Os Geisers do Tatio  ficam cerca de 95 km ao norte de San Pedro ao lado do Vulcão Tatio. O acesso é por uma estrada de rípio muito esburacada. O Tatio é o campo de geisers mais elevado do planeta, ficando a 4300 metros de altitude. Para ver os Geisers ativos, é necessário estar no local entre 6 e 8 horas da manhã. Portanto, os visitantes devem acordar de madrugada em San Pedro para apreciar os Geisers neste horário. Existe uma piscina com água quente onde pode-se tomar banho, portanto informe-se na agencia de turismo a possibilidade de entrar na piscina e leve roupa apropriada. Lembrar que como os Geisers ficam a 2000 metros acima de San Pedro, a temperatura pode ser muito baixa, e portanto deve-se levar agasalho para o frio.

Geisers do Tatio – Deserto do Atacama

Entretanto, aqueles que quiserem tirar uma foto de um dos símbolos do Deserto de Atacama terão que andar um pouco mais, deverão pegar a Ruta 5 até cerca de 70 quilômetros ao sul da cidade de Antofagasta. A uns 500 metros da estrada, ergue-se das areias do deserto uma impressionate  mão esculpida numa gigantesca rocha. Vale a pena parar e tirar uma foto!!

Mão gigante do Deserto de Atacama

 

Texto: José Maria

Patagônia 2009: Depoimento final do Geraldo !!

Índice de posts da Viagem à Patagônia 2009

gerapb

PHD Cabanas e Solange

Iniciada a nossa viagem rumamos para a cidade de União da Vitória, no Paraná. A partida se deu à luz de um sol maravilhoso, mas que não durou muito. Logo começou a chover. À medida que a paisagem ia mudando, com as edificações típicas do Paraná e a região serrana, era possível antever o que nos aguardava. No dia seguinte saímos debaixo de chuva em direção a Santo Tomé, na Argentina. Passamos por Rosário, Villa Mercedes e Mendoza.

Ao nos aproximarmos de Mendoza já era possível avistar os cumes das montanhas cobertos de gelo, o que no ano passado somente avistamos quando nos encontrávamos na pré-cordilheira. Isso anunciava que o frio seria maior, em contrapartida o cenário seria mais deslumbrante, devido a grande quantidade de gelo que cobriam as montanhas.

portillo3

Lago Portillo

Durante o trajeto para atravessar a cordilheira do Andes visitamos a Puente del Inca. Em Portillo, no meio da cordilheira, almoçamos no hotel com vistas ao lago ainda congelado, mas de rara beleza que vale a pena ser conferido por quem por ali passar. Já no lado Chileno pernoitamos em Rancagua, para no dia seguinte irmos para Villarica e Pucón, onde visitaríamos o Vulcão Villa Rica.

Quando dirigíamos ao Vulcão fomos agraciados por uma nevasca relativamente forte, o que impediu que a Van que nos levava chegasse ao nosso destino, pois, nem mesmo com correntes na roda foi possível ultrapassar o obstáculo criado pela nevasca. Diante disso, o clima ficou relativamente frio, alguma coisa em torno de 1 a 2 graus, acrescida pela umidade ocasionada pela chuva intensa que insistia em nos acompanhar.

Já em Puerto Varas, onde fixamos no nosso QG, visitamos a cidade de Puerto Mont, Petrohue, e o Vulcão Osorno, que estava totalmente coberto de neve. Esses locais são de beleza ímpar. Voltando para a Argentina, dessa vez atravessamos a cordilheira dos Andes na parte sul, com destino a Bariloche. Devido à nevasca que haviam caído dias antes as laterais da estrada estavam com significativo volume de neve, deixando a paisagem fascinante.

osorno1a

Vulcão Osorno

Em Bariloche encontramos mais chuva e frio, o que antecipou a nossa partida rumo a Esquel, não sem antes visitar os pontos turísticos mais importantes, como a estação de esqui no Cerro Catedral.

O vento era muito forte, o que fez com que o bondinho que leva os turistas para o alto da montanha subisse cautelosamente em alguns pontos, sendo logo em seguida suspensa a travessia devido o mal tempo.

andes-e-neve

Picos nevados dos Andes

Iniciamos o caminho para Esquel sob intensa chuva, o que não permitia acelerar muito. A pista estava escorregadia, o que era agravado por forte ventania. Mal sabíamos que essa ventania nada significava diante daquela que nos aguardava nas gélidas montanhas de Esquel. Para a nossa sorte na medida em que a altitude aumentava, a vegetação típica ia dando o seu contorno, a chuva para o nosso alívio cessou. Mas logo em seguida, a pista que corta as montanhas é tão alta que fica relativamente próximo do cume da cordilheira, dando a impressão de estar na crista da cordilheira. Isso permitia sentir o frio do gelo que parecia estar logo acima das nossas cabeças. Ao longe podia ser avistada a ventania no cume das montanhas geladas, porque a sua força descomunal deslocava a neve quase que na horizontal arrastando em direção à pista que em alguns trechos estava molhada. Enfim, fomos atingidos pela ventania que quase arrancou as motos da estrada.

andes-e-neve2

Neve na estrada

As três Harleys, modelo Electra, pareciam feitas de papel diante da força do vento que parecia querer impedir a nossa passagem por ali. Nem mesmo com o peso das malas e dos seus ocupantes que somavam alguma coisa entre 500 quilos parecia ser significativo para o vento que nos acompanhou por muitos quilômetros. As motocicletas seguiam inclinadas e forçando a sua direção contra o vento, somente assim conseguimos nos manter na pista. A essa altura a chuva e o vento eram apenas um detalhe que enriquecia os cenários que estávamos atravessando. A chuva permitiu o colorido especial, pastos e vegetação mais exuberantes, a nevasca, e o frio da Patagônia.

Em Puerto Madryn foi possível visitar a Península de Valdez onde ficamos lado a lado com baleias, leões marinhos, pingüins e focas. Experiência muito interessante!!  Para quem viajar por essas cercanias, uma dica é não deixar de experimentar a cerveja Patagônia, de excelente qualidade.

Rumávamos para Bahia Blanca quando o pneu da minha moto furou, como demorei um pouco a perceber o pneu acabou cortado e não permitiu reparo. Isso me obrigou a abreviar a minha chegada a Buenos Aires. A minha entrada em Buenos Aires foi triunfal, na boléia do caminhão guincho. Na carroçaria a minha moto ostentava a sua beleza e era admirada pelas pessoas nas extensas avenidas de Buenos Aires, que se tornaram mais longa em razão do motorista não conhecer a cidade me obrigando a ligar o GPS para orientá-lo. Substituído o pneu fiquei aguardando a chegada dos demais para prosseguirmos com o nosso cronograma.

Atravessamos para o Uruguai pelo Buquebus, onde foi feita a festa no free shoping. A Glaucia e Folegatti compraram tanto alfajor na Argentina que ficamos com receio de ficarmos retidos na alfândega. A viagem seguiu tranqüila. O que muito incomodou foi as péssimas condições das estradas brasileiras. Dá a impressão que a engenharia nacional não sabe construir estradas de qualidade. Parece que usam pantógrafo (igual aquele equipamento utilizado para fazer cópia de chaves), mantendo todas as imperfeições do solo original. A capa de asfalto mais lembra o dorso de um cordeiro, tamanho a sua imperfeição. As cabeceiras das pontes mais lembram uma rampa de lançamento de foguete. Situação que não ocorre na Argentina, Chile e Uruguai que possuem pistas com excelente qualidade de asfalto.

No retorno para casa, na medida em que nos aproximávamos a saudade aumentava, o tempo parecia correr mais devagar. Era possível sentir uma prazerosa sensação de bem estar proporcionada pelo fato de novamente poder estar com os seus. Pois, afinal de contas a viagem foi de 26 dias, período em que os contatos foram pelos meios de comunicação, que nem de longe supre o contato presencial. O afã de retomar o contato com a nossa rotina nos deixavam mais apreensivos.

Dessa viagem foi possível extrair muitos aprendizados, assim como nas outras anteriormente feitas. Mas, cada viagem tem a sua particularidade. Os integrantes da expedição à Patagônia, sem exceção, deram uma prova exemplar de participação e de solidariedade. Nenhum contratempo entre os integrantes do grupo. Portanto, ficam os meus agradecimentos a todos os meus amigos, que a essa altura já os chamo de irmãos. Fica o meu agradecimento aos meus irmãos Betão, Folegatti e Zoom, assim como às suas esposas Marli, Glaucia e Luciana. Agradecimento especial ao Betão e Folegatti que no momento crítico da viagem, quando o meu pneu furou, não arredaram pé do lugar. Inicialmente na tentativa de reparar o pneu. Sendo isso impossível, enquanto Folegatti buscava auxílio de um guincho Betão permaneceu firme na tentativa de encontrar alguma solução, sem êxito porque o pneu estava cortado. Com isso, a solidariedade com que se portaram reclama a sua exaltação. Grandes Amigos e Irmãos. Fica o meu agradecimento ao PHD José Maria que acompanhou a trajetória do grupo relatando as informações recebidas em seu site “vivermaisavida.com.br”.

______________________________________________________________________________
Texto: PHD Cabanas (Geraldo)

Patagônia 2009: Depoimento final do Betão !!

Índice dos posts da Viagem à Patagônia 2009

Betao01pb

Betão e Marli

Amigos, enfim estamos em casa!

Hoje meu sentimento é um mix de alegria, tristeza e saudades.

Alegria, por termoscompletado a maior aventura sobre duas rodas que já fiz. Foram 18 cidades e 10.150km rodados nas situações mais adversas possíveis, sendo pelo menos 6.500km rodados sob chuva (muita chuva), mas a união e a irmandade dos 4 casais foi impressionante. Não tivemos nenhuma divergência, todos estavam unidos, e olha que foram 26 dias de convívio intenso! Parabéns e muio obrigado aos meus grandes parceiros e me permitam chamá-los de amigos Geraldo e Solange Cabanãs, Marcão e Gláucia Folegatti, Zoom e Luciana pelos momentos de alegria e felicidade que eu e a Marli vivemos ao lado de vocês.

Tristeza, porque hoje eu não vou andar mais 500 ou talvez 600km de motocicleta na companhia desses grandes e experientes motociclistas e juntos conhecermos mais uma cidade, ou comer um churrasco de cordeiro, tomar um gole de vinho ou ainda uma boa cerveja (tudo que fazíamos era gostoso).

Saudades, porque é o que vai ficar dentro dos nossos corações de momentos tão intensos, felizes ou as vezes tensos como nas estradas ou descontraído como o que vivemos dentro de uma Van encalhada por horas no meio da neve e do gelo.

Cabe um elogio a loja e a equipe tecnica da HD Campinas, que cuidou com muito carinho de nossas Harley Davidson que foram e voltaram impecáveis por mais de 10.000km.

Agradeço especialmente ao meu amigo e irmão Zé Maria por ter nos acompanhado durante todo tempo quer seja por email ou telefone, mas o seu coração com certeza estava junto ao grupo da estrada.

Todos vocês fizeram a diferença.  Obrigado a Deus e ao seu filho por ter nos conduzido esse tempo todo com segurança, e por nos ter trazido de volta prontos para uma proxima expedição.

Abraço a todos!!

______________________________________________________________________________
Texto: PHD Betão