Dicas de Viagem

Check List para Viagem de Moto aos EUA

O que se deve levar em uma viagem de moto é uma decisão muito pessoal, dependendo do destino, da distância a ser percorrida, do número de dias e da necessidade particular de cada piloto,  principalmente quanto ao frio. No caso de viagem internacional para os EUA, alguns cuidados adicionais são necessários. 

De qualquer forma, em qualquer lugar que se vá viajar de moto, nunca pegue a estrada sem o equipamento de pilotagem adequado, mesmo que a viagem seja curta. Ande sempre de capacete, de preferencia fechado e com viseira, botas,  jaqueta e calça de couro ou  de outro material resistente e luvas. Não esqueça também do agasalho para chuva. 

Abaixo um Check list que utilizamos em nossa viagem aos EUA para as coisas a serem providenciadas e levadas, por cada casal, em viagens de motocicleta aos Estados Unidos:  

Documentos:    

  • Passaportes válidos com visto para entrada nos EUA (se estiver em passaporte vencido, é necessário que os dois passaportes sejam levados na viagem).
  • Carteira de motorista (para os que irão dirigir e/ou pilotar nos EUA)
  • Vouchers: da passagem de avião, dos carros alugados, das Motos, dos Hotéis, do Seguro-Saúde e eventuais Tickets para Shows comprados no Brasil
 Cartões de Crédito/Dinheiro:  
  • Cash em R$ : Quantidade em reais para a viagem até o aeroporto no Brasil para a ida e volta (táxi, ônibus, despesas/lanches no aeroporto, etc.).
  • Cartão de Crédito: Se cada um dos casais tiver cartão de crédito (internacional), devem ser levados ambos, pois facilita compras e é uma precaução contra  possível perda ou dano em tarja magnética dos cartões. Se possível leve mais de um Cartão de Crédito (Ex. VISA, MASTER, etc.), pois os estabelecimentos podem não aceitar todos os cartões de crédito.
  • Traveler Check/Cash: Levar em traveler check ou cash pelo menos o valor correspondente a US$100,00 por dia para pequenos gastos de alimentação e gasolina.

Maquina Fotográfica / MP3 / Celular/ GPS 

  • Levar GPS com mapa dos EUA carregado e o carregador.
  • Máquina fotográfica, cartão de memória  e Carregador (ou baterias). 
  • Tripé e Mini-tripé para máquina fotográfica
  • MP3 com músicas carregadas e carregador (ou baterias)
  • Caso leve celular, lembrar de contatar previamente a operadora (TIM, Vivo, etc.) para habilitar o mesmo para os EUA no periodo da viagem.
  • Levar cabo ou transmissor de FM para o iPOD  de forma a poder utilizá-lo na moto Elektra ou no carro de apoio.
  • Levar CDs MP3 de música (para Elektra e carro).
  • Levar adaptador de tomada elétrica EUA<-> Brasil

Registro em Vídeo da Viagem  

Vale a pena fazer registro de vídeo da viagem. É prático e barato ter um DVD com os momentos especiais da viagem registrados. Portanto, não economise e preveja levar pelo menos 2 cameras de vídeo. Evite fimagens utilizando máquinas fotográficas, a qualidade não é boa!    

Tenha em mente, que na edição final do material as perguntas “Quem?”, “Onde?”,  “O que?”, “Quando?” e “Como?”  terão que ser respondidas para as pessoas que estiverem assistindo o DVD. Portanto, voce tem que prever algumas filmagens extras, no momento da filmagem meio sem sentido, mas que irão ajudar a responder estas perguntas na edição final do DVD.  

Portanto, planeje suas filmagens, se possível por escrito. Para possibilitar responder as perguntas acima, lembre sempre de filmar detalhes como placas de entradas de parques, filmar placas com nomes de restaurantes visitados e  hoteis, placas indicativas nas estradas, etc. Filme as pessoas entrando em hoteis, lojas e atrações. Se possível faça a fimagens em diversas tomadas, por exemplo: pessoas entrando em um hotel numa tomada externa e numa tomada interna, se possível filme alguém se registrando no hotel, etc.   

Grave depoimentos das pessoas nos momentos mais interessantes da viagem. Faça tomadas fixas com a camera em tripé de 30 a 60 segundos mostrando um fundo interessante para, eventualmente vir a ser utilizado como fundo para uma entrevista ou depoimento de um dos participantes da viagem. Caso isso seja necessário mais tarde, grave o depoimento com fundo verde/azul e na edição funda as duas filmagens utilizando croma-key. Vai dar a impressão que a pessoa del aquele depoimento naquele lugar onde foi gravado o fundo.  

Roupas/Proteção  

  • Óculos Escuros
  • Óculos de Grau reserva (para quem utiliza óculos de grau)
  • Bloqueador solar
  • Protetor labial
  • Bonés
  • Jaqueta de couro
  • Roupa para Chuva
  • Calça de couro
  • Botas
  • Luvas
  • Minhocões ou Segunda Pele (proteção do frio)
  • Cachicol (proteção do frio)
  • Capus/Bala Clava (proteção do rosco quanto a frio e vento/poeira)
  • Capacetes
  • Bandeira do Brasil pequena para colocar na Moto

Ferramentas    

  • Alicate Multi-uso (pelo menos um dos casais!)
  • Fita colante/adesiva  (pelo menos um dos casais!)
  • Arame (pelo menos um dos casais!)
  • Elástico Aranha (opcional)

Higiene pessoal  

  • Cortador de unha
  • Escova de dente
  • Pente/Escova
  • Fio Dental (pode ser comprado nos EUA)
  • Desodorante (pode ser comprado nos EUA)
  • Pasta de dente (pode ser comprado nos EUA)
  • Sabonete (pode ser comprado nos EUA)
  • Shampoo (pode ser comprado nos EUA)
  • Creme hidratante (pode ser comprado nos EUA)
  • Cotonete (pode ser comprado nos EUA)
  • Lenço de papel (pode ser comprado nos EUA)

Remédios  

  • IMPORTANTE: levar remédios de uso contínuo em quantidade suficiente para o período da viagem
  • Outros remédios que estejam acostumados (lembrar que compra de remédio nos EUA poder ser complicada devido aos nomes poderem ser diferentes e possível necessidade de receita médica), tais como aspirina, sorine, anti-inflamatório, etc.

Roupas  

  • Conjunto de roupa mais social para Shows (Las Vegas) ou restaurantes mais formais.
  • Camisetas (lembrar que você vai comprar um monte de camisetas nos EUA que poderão ser utilizadas durante a viagem)!
  • Calças jeans
  • Tenis
  • Casaco leve
  • Roupa para piscina
  • Roupas íntimas
  • Meia especial para dias frios (se a viagem for em lugres altos ou no inverno).
Bagagem
Cada passageiro de vôo internacional tem o limite de 2 malas para despachar no check-in, cada uma com no máximo 32kg e dimensões altura+largura+comprimento de 157cm. Verificar os limites para vôos internos nos EUA.
  • Cada passageiro tem o limite de 2 malas de mão (18kg cada)  para carregar consigo no interior do avião, as dimensões máximas altura+largura+comprimento deve ser de 114cm.
  • Colocar em cada mala a plaqueta de identificação (fornecida pela Agencia de Vaigem) preenchida com o nome e endereço no Brasil, legíveis e completos!!
  • Colocar cadeados nas malas (caso as mesmas já não os tenha!)
  • Levar COM VOCE em lugar seguro (bolsos /bolsas/pochete) o Passaporte, os Cartões de Crédito e os traveler checks e/ou dólares!!
  • Levar na bagagem de mão itens que, em hipótese alguma podem ser perdidos (lembrar que é comum bagagem despachada no check-in ser extraviada), tais como: passagens, vouchers, travelers, dólares, máquina fotográfica, cartões de memória, carregador da bateria da máquina fotográfica, remédios de uso contínuo, etc.

Restrições na Bagagem    

Segundo novas Regras Internacionais para Bagagem de Mão, o transporte de substâncias líquidas, incluindo gel, pasta, creme, aerosol e similares, em vôos internacionais, inclusive em seus textos domésticos ou que utilizem o salão de Embarque destinados a vôos internacionais, estarão sujeitos às seguintes condições:  

  • Todos os líquidos devem estar em frascos individuais com capacidade de até 100ml;
  • Todos os frascos devem estar acondicionados em uma embalagem plástica transparente, vedada, com capacidade máxima de 1 litro ou até 20cm x 20cm, que deve ser apresentada durante a inspeção de embarque;
  • Medicamentos que precise ser consumidos durante o vôo, deverão estar acompanhados de receitas médicas;
  • Alimentos de bebês ou líquidos de dietas especiais serem consumidos durante o vôo, devem ser apresentados durante a inspeção de bagagem;
  • Líquidos adquiridos em “free shops” podem exceder os limites acima, desde que dispostos em embalagens plásticas seladas e com o recibo de compra com a data de início do vôo. Esta medida não garante a aceitação da embalagem em outros paísess.
Diversos
  • Mapa rodoviário dos EUA (Atenção: levar um mapa em cada moto e na VAN de apoio.
  • Plano de Viagem com os endereços e telefones dos Hotéis (Atenção: levar um em cada moto e na VAN de apoio)
  • Lista impressa de acessórios Harley desejados com código (part number), isso pode nos economizar tempo nas lojas HD nos EUA (se possível enviar antecipadamente a lista por e-mail para a Loja HD nos EUA).
  • Comprar Phone-card nos UA somente da ATT.
  • Em Lãs Vegas preferir Hotel bem localizad, não vale a pena ficar em Hotel longe das atrações (Veneion, Bellagio, etc.).
  • Deixar Buffer de 1 dia na cidade de chegada nos EUA para comportar alterações de plano de viagem por problemas de vôo do Brasil.
  •  Tamanho ideal do grupo: 5 casais + 4 motos + 1 VAN (um grupo maior exige Van muito grande, ou até micro-ônibus, um grupo menor fica com muito pouvc moto!!)
  • Comprar Tickets anuais para parques.
__________________________________________________________
Texto: José Maria

O paraíso de Fernando de Noronha!

Praia da Conceição

Desta vez, eu e a Imaculada decidimos não participar do HOG Rally de Florianópolis e fomos curtir o feriado de primeiro de maio (meu níver!) no arquipélago de Fernando de Noronha… O arquipélago pertence ao estado de Pernambuco, sendo formado por 21 ilhas com uma área de 26 km². A ilha principal tem 17 km² e fica a 545 km do Recife e a 360 km de Natal. Em 1988, cerca de 8 km² da área total do arquipélago foi declarada Parque Nacional possibilitando a proteção da fauna e flora existentes, incluindo os golfinhos rotadores e tartarugas marinhas.

A Vila dos Remédios, que fica no centro geográfica da ilha principal do arquipélago, é o único núcleo de povoamento com apenas 2100 habitantes. No povoado  existem inúmeras pequenas pousadas familiares, lojas de artesanato e restaurantes. A maioria das ruas de Noronha é de terra, existindo somente uma estrada com 7 quilômetros de extensão (BR-363) que liga o porto ao norte da ilha à Baía do Sueste.

Fernando de NoronhaAntes de se tornar um paraíso para o turismo nos dias atuais, o arquipélago abrigou um presídio que funcionou de 1737 a 1942, sendo que a partir de 1938 abrigou presos políticos do Estado Novo.

Fomos para Fernando de Noronha  utilizando milhagens na parte aérea e, portanto, não contratamos  pacote de turismo de uma operadora.  Tivemos portanto que fazer as reservas de vôo,  hotel, pagar as taxas de turismo, pagar o translado na chegada e na saída ilha. Reservamos 5 dias para conhecermos os inúmeros atrativos naturais do arquipélago, acreditamos que este número de dias seja ideal!

Pousada Solar dos Ventos com Baía de Sueste ao fundo

A vantagem de nós mesmos termos feito as reservas é que pudemos escolher uma belíssima pousada na baía de Sueste (Pousada Solar dos Ventos) ao invés de ficar nas pequenas pousadas familiares onde normalmente as operadoras de turismo acomodam seus clientes. Uma pousada familiar é um estabelecimento que funciona de forma agregada a uma residência de um morador da ilha com poucos quartos e que a própria família toma conta dos serviços. Geralmente essas pousadas são simples,  mas o serviço é atencioso e são muito limpas.

Como dica, é muito importante você  ficar em uma pousada “bem localizada”, onde bem localizada deve ser entendido como uma pousada que tem naturalmente uma bela vista e uma localização privilegiada  próximo de alguma bela praia…Por incrível que pareça não existem muitas opções de pousadas deste tipo em Fernando de Noronha! A maioria das pequenas pousadas familiares  ficam na Vila dos Remédios que fica  localizado no meio da ilha, portanto sem grandes possibilidades de vista para belas praias.

Mirante com a Baía dos Porcos ao fundo

A Bahia de Sueste possui muito poucas pousadas, todas charmosas e muito confortáveis. Nós ficamos hospedados ao lado da famosa Pousada Maravilha,  em um aconchegante chalé da  pousada Solar do Ventos com uma vista cinematográfica da Baía do Sueste.

Uma outra dica é alugar um Bugre para você ter liberdade de locomoção na ilha. O valor da diária gira em torno de R$150,00 reais. Com a liberdade de um Bugre, pudemos  acordar cedo  e ir ver os golfinhos rotadores e a desova das tartarugas marinhas curtindo o nascer do sol nas praias da parte leste da ilha e no final da tarde fomos para inúmeras praias da parte oeste da ilha  para curtir o maravilhoso e romântico pôr do sol…

Existem inúmeras opções de  trilhas e caminhadas em Fernando de Noronha, algumas feito no interior do parque devem ser feitas com  orientação e fiscalização do IBAMA. Preferimos não fazer todas as caminhadas abaixo, optando por ir de Bugre até as praias e completar o passeio com pequenas incursões nas trilhas adjacentes às praias:

  • Caminhada Praia da Conceição ao  Mirante dos Golfinhos: longa trilha com inicio na Praia do Cachorro, cruzando as praias do Meio, Conceição, Boldró, Americano, do Bode e Cacimba do Padre, Baía dos Porcos e, finalmente, através de uma bela trilha até a enseada da praia do Sancho onde tem um mirante para observação de Golfinhos.
  • Caminhada Mirante dos Golfinhos até a Praia Cacimba do Padre: a partir da BR-363, por uma pequena trilha, chega-se  ao Mirante dos Golfinhos de onde seguindo por uma trilha de fácil percurso, chega-se ao famoso mirante da Baía dos Porcos, o mais famoso cartão postal de Fernando de Noronha.
  • Caminhada para a Praia do Leão e Praia do Sueste: trilha de fácil acesso até a  Praia do Leão, onde em determinadas épocas do ano ocorre a desova das tartarugas marinhas. Continuando a trilha, chega-se ao mirante da Ponta das Caracas e finalmente à  belíssima  Baía do Sueste.
  • Caminhada Histórica:  pela Vila dos Remédios incluindo as ruínas do antigo presídio e Igreja de Nossa Sra dos Remédios e passando por 3 belas praias.

Baía do Sancho

Além de visitar as diversas praias de Bugre fizemos passeio de barco organizado por empresa local até várias praias, incluindo  a  Baía dos Porcos. É muito importante  que você também por trilha até o mirante na baía do Sancho para tirar a foto no ângulo mais famoso da baia dos Porcos com as duas pequenas ilhas “Dois Irmãos”, que é o cartão postal mais conhecido de Fernnado de Noronha.

Baía dos Porcos e os morros Dois Irmãos

Como  programa noturno  procure jantar cada dia em um restaurante diferente. Outro programa noturno  é assistir as excelentes palestras na sede do IBAMA, sede do Projeto Tamar, onde se pode comprar belas camisetas ao mesmo tempo que se ajuda a preservação das tartarugas. Logo após a palestra do IBAMA uma opção é um agito num forró no Bar do Cachorro.
______________________________________________________________________________
Texto: José Maria

França: Vale do Loire, Bretanha e Normandia

Londres e o Big Brn

Londres

Desta vez não reservamos muito tempo para Londres, visto que já tínhamos visitado a maioria dos lugares de interesse turístico da cidade em nossas viagens anteriores.

Nosso objetivo era fazer o interior da Bélgica e da França em um carro alugado em Calais, França. O  trajeto planejado nos mínimos detalhes previa apenas pequenas estradas que ligavam pequenos lugarejos, grande parte com castelos ou ruínas de castelos. Sabíamos que passaríamos por paisagens de uma beleza inimaginável…

Os pequenos lugarejos, ou pequenos aglomerados de casas de pedra, inseridos nos vales do interior da França seria uma viagem ao passado!

Bruges na Bélgica

Após atravessarmos o canal da Mancha, alugamos um carro em Calais e rumamos para Bruges na Bélgica. O lugar é de um charme incrível, com inúmeros canais e paisagens bucólicas. Bruges é uma cidade turística que vale a pena ser visitada e onde se deve passar pelo menos uma noite. Aproveite para passear pelas ruas e canais tanto durante o dia como à noite pois com a diferença de luminosidade e as luzes noturnas tudo fica maravilhoso.

Bruges

Bruges

Gent na Bélgica

Gent na Bélgica

Saímos de Bruges rumo a cidade de Gent, ainda na Bélgica, uma cidade maior mais muito charmosa. A cidade também é cortada por charmosos canais, um excelente centro comercial e uma variada rede de restaurantes.

Visitando os Jardins de Monet

Rumamos para a pequena cidade de Venom na França onde fica a pequena Giverny com os famosos  jardins que inspiraram o pintor Claude Monet em grande parte dos seus quadros. Em Giverny também fica a casa onde morou Monet de 1883 à 1926, onde pode ser vista a coleção de estampas japonesas.

Jardins de Monet em Giverny

Jardins de Monet em Giverny

O ponto alto é a visita aos jardins que inspiraram o mestre do impressionismo francês. O passeio pelos jardins é fascinante, você se sente dentro dos quadros do pintor e dá para sentir o que inspirou tanto Monet.

Aproveite e também faça um passeio pelo centrinho de Giverny visitando uma das inúmeras casas de chá.

O Vale do Loire

Saímos de Venom e fomos para Orleans, a cidade fica no início do Vale do Loire no começo da região  onde ficam os famosos Castelos. A cidade de Orleans também é  conhecida por ser o berço da heroína francesa Joana D´Arc. A cidade tem inúmeros monumentos e igrejas que devem ser visitados.

mapa-vale-loire

Mapa do Val do Loire

Saímos pelo Vale do Loire em direção a Tours, passando por Blois e por inúmeros Castelos. Os Castelos desta região são da época e renascentista, e retratam  a riqueza dos nobres da época e como eram suntuosas as suas moradias.

Além de Orleans, outras cidades do Vale do Loire são Montargis, Joué-les-Tours, Dreux, Amboise, Blois, Tours, Saumur, Bourges, Chateauroux e Chenonceaux.

Na região existem inúmeros castelos entre os quais o Castelo de Amboise, Castelo de Azay-le-Rideau, Castelo de Blois, Castelo de Chambord, Castelo de Chenonceaux, Castelo de Cheverny, Castelo de Fougères-sur-Bièvre, Castelo de Langeais, Castelo de Ussé, Castelo de Loches, Castelo de Troussay, Castelo de Villandry, Castelo de Brissac,  Castelo Le Rivau, Castelo de Villesavin, Castelo de Menars, Castelo de Talcy e Castelo de Valençay.

Orleans no Vale do Loire

 

Cidade de Saumur

Sabíamos que no tempo que tínhamos seria impossível visitar todos os castelos do Vale do Loire.

Portanto,  selecionamos alguns para visitarmos internamente e externamente, e outros  para visitarmos  apenas a parte dos jardins externos. Os mais famosos castelos do vale do Loire são os Castelos de Chambord e Chenonceaux descritos abaixo.

 

 

 

Chateau Chambord

Chateau Chambord

Chateau Chambord

Chateau Chambord

Castelo Chambord

A 16 quilômetros da cidade de Blois, fica o mais famoso castelo do Vale do Loire: o Castelo  Chambord. Ele fica no meio de um enorme bosque com mais de  5.000 hectares. O Castelo tem uma belíssima arquitetura, com quatro andares ligados por uma enorme escada em caracol.  Pode-se visitar a maioria dos seus 440 aposentos. O castelo foi construído por François I no início do século XIV, quatro meses após a morte de Leonardo da Vinci. É atribuído ao mestre  a concepção renascentista do castelo e o projeto da grande escadaria em dupla espiral. Aproveite para visitar a loja de souvenirs do Chambord que é a melhor de todos os castelos. Se estiver com tempo de sobra visite a pequena cidade de Blois.

Castelo Chaumont-sur-Loir

Rumamos para Amboise a 34 quilômetros de Blois na estrada que  margeia o Rio Loire durante todo o trajeto.  Paramos para conhecer o Castelo de  Chaumont-sur-Loire, que fica numa bela elevação nas margens do rio Loire.  O castelo foi construído em 1559 pelo Rei Henrique II para a sua amante Diana de Poitiers.

Castelo Chenonceaux

O próximo castelo a ser visitado foi o Chenonceaux, um maravilhoso castelo menor que o Chambord,  mas com um charme especial devido ao fato de ter sido construído suspenso sobre o rio Cher. A água do rio passa por debaixo de arcos de pedra que sustentam o Castelo. O castelo de Chenonceaux é cercado por um jardim muito bem cuidado. Do lado de fora do castelo  tem um museu de cera com personagens ilustres e vestuários de época.

Castelo Chenonceaux

Na cidade de Amboise fica o castelo de mesmo nome. A cidade é uma das mais charmosas do Loire e em seu preservado centro há lojas de artesanato, restaurantes, cafeterias e creperias.

Pouco mais à frente, após passar pela cidade de Tours,  fica Azay-le-Rideau que é pequena mas muito aconchegante, por esta razão  resolvemos pernoitar na cidade. Em Azay-de-le-Rideau fica a última construção renascentista do vale do Loire, o Castelo Villandry de 1536. Nos arredores do castelo fica o mais belo e uma dos mais visitados jardins da França que ocupam cerca de 7 hectares.

Fougeres

No dia seguinte saímos do Vale do loire e continuamos a nossa viagem  rumo à cidade de Saint Malo na região da Bretanha. No caminho paramos em na pequena cidade de Fougères para almoçar e visitar o Castelo de mesmo nome. Bem mais antigo que os castelos do vale do Loire, o Castelo Fougères é da época medieval.

Vista de Fougères com o Castelo em primeiro plano

Porto de Dinan

Dinan

Antes de chegar em Saint Malo, paramos na bucólica Dinan onde pudemos  tirar algumas belas  fotos da região do antigo porto.

Saint Malo

Chegamos no litoral da Bretanha e pernoitamos na parte histórica da cidade de Saint Malo, que fica cercada por uma alta muralha da idade média. Pudemos curtir a vida noturna desta charmosa cidade e saborear a excelente culinária local. Durante o verão Saint Malo é um movimentado balneário francês.

Mont Saint Michel

Já na Normandia, chegamos ao Mont Saint Michel. Uma pequena ilha rochosa, na foz do rio Couesnon, ligada á costa por uma pequena rodovia. O local é um importante centro turístico e um santuário com uma abadia beneditina em estilo gótico datada do século XII. Atualmente é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Mont Saint Michel

Etretat

No dia seguinte fomos para o norte, runo à região da Normandia margeando o litoral. Esta região é famosa pelos altos penhascos que margeam o oceano. Paramos em inúmeros locais para fotos, em especial na pequena cidade de Etretat que chamou a nossa atenção pois fica em um belíssimo local exatamente numa fenda dos penhascos dando para a praia.

Litoral de Etretat

Dieppe

Continuando a viagem pernoitamos nossa última noite na França  na cidade de Dieppe, uma bela cidade portuária nas margens  do canal da Mancha.

Porto de Dieppe

No dia seguintes fomos para Calais, onde devolvemos o carro alugado e pegamos um barco para Dover na Inglaterra de onde fomos para Londres de trem.

Em Londres fizemos compras antes de tomar o avião de volta para o Brasil no dia seguinte.
______________________________________________________________________________
Texto: José maria

Viagem ao Egito, a terra dos Faraós

EgitoVisitamos o Egito em maio de 1986, quando morávamos em Stuttgart, Alemanha. Embora durante o ano que moramos na Alemanha tenhamos viajado bastante por países Europeus, esta viagem ao Egito foi muito especial e muito diferente de tudo que havíamos feito anteriormente.

Estávamos em 4 brasileiros na viagem, eu a Imaculada e nossos amigos Sergio e Telma. Fomos  acompanhados de cerca de 40 turistas alemães que  contrataram o mesmo pacote turístico em uma agência de viagens  em Stuttgart.

Escolhemos um fim de semana prolongado de 24 a 28 de abril de 1986. Neste fim de semana ocorreu ma triste coincidência, estávamos no Egito quando a usina nuclear de Chernobyl explodiu na Rússia no sábado dia 26 de abril.  Notamos um clima de apreensão e preocupação nos alemães que nos acompanhavam na viagem. Nós somente entendemos a importância do acidente, nos meses seguintes com a comoção mundial perante o acidente nuclear.

Visitamos templos e monumentos no Cairo, em Assuan e em Luxor. O nosso grupo de excursão viajou em pequenos aviões egípcios entre estas cidades. As visitas aos monumentos e templos nas cidades visitadas foram feitas utilizando ônibus e barcos no rio Nilo.

No Cairo, visitamos as grandes Pirãmides de Queops, Quefrem e Miquerinos, a Esfinge, os Colossos de Memon, o Museu do Cairo,  algumas Mesquitas, alguns mirantes da cidade e inúmeros outros  monumentos menores.

Em nossa visita ao interior da Pirâmide de Queops, fomos até cripta principal  que tinha um acesso extremamente difícil devido a um longo túnel no interior da Pirâmide que subia com uma forte inclinação. Por ser estreito e ter o teto mais baixo que a estatura de uma pessoa em pé, nos obrigava a subir o túnel quase que na posição agachada por um longo percurso de subida. No trajeto vimos mais de uma pessoa sendo carregada na descida por ter passado mal no interior da Pirâmide.


Interior da Piramide de Queops
Na verdade nós fomos um dos poucos da excursão que entramos na cripta principal da Pirâmide visto que a visita era fortemente desaconselhável para pessoas mais seniores que era a maioria dos alemães da excursão… nós estávamos no vigor dos nossos 30 anos de idade!

Em Assuan, visitamos o templo de Philae, que teve que ser totalmente transportado para um lugar mais alto antes da construção da represa de Assuan.  O templo estava praticamente intacto desde a antiguidade, mas com a construção da represa de Assuan, a ilha onde ficava o Templo seria alagada e um terço dos edifícios do templo ficariam submersos durante todo o ano. Em 1960, a UNESCO iniciou um projeto para salvar os edifícios da inundação.  Em primeiro lugar, construiu uma estrutura que possibilitou a drenagem da água para que fossem feitos os trabalhos de remoção do templo daquele local. Em seguida os monumentos foram limpos e medidos, usando um método que permitiria a reconstrução exata do templo no novo local definitivo. Em seguida, cada edifício foi desmontado em cerca de 40.000 unidades, e depois transportado para o novo local mais alto a cerca de 500 metros de distância. Na cidade de Assuan, navegamos de  barco pelas águas do rio Nilo e visitamos outros monumentos menores.

Na cidade de Luxor,  visitamos o Templo de Luxor, o Templo  de Karnak e o Templo de Hachepsut onde visitamos a famosa tumba do Faraó Tutancamon.

Veja mais sobre a viagem em nosso eBook!


________________________________________________________
Texto: José Maria e Imaculada