Dicas de Viagem

Reflexos de Moab em Utah

CanyonlandsA charmosa e pequena cidade de Moab, no estado de Utah nos Estados Unidos, esconde 3 maravilhosos parques: O Arches National Park, o Canyonlands National Park e o Dead Horse Point State Park. A cidade fica em um vale cercado por montanhas alaranjadas e por si só é um charme com muitos cafés,  restaurantes e hotéis. A cidade é considerada  nos Estados Unidos como a capital do Off-Road e por esta razão atrai também muitos praticantes deste esporte… deu até vontade de alugar uma “gaiola” e partir para a terra… rsrsrsrs

Escolhemos a cidade para ficar 2 dias em nossa viagem e planejamos  visitar os 3 parques. Na primavera de 2017 o parque Arches estava com obras de pavimentação abrindo  às 7:00hs horas e fechando às 7:00hs da noite e, portanto, o nosso desejo de fotografar este parque no nascer e no pôr do sol não pôde ser realizado… mesmo assim, pudemos fazer belas fotos das altas profundezas do Parque Nacional Canyonlands, Dead Horse Point Park e da  paisagem de rocha vermelha do Arches National Park.

ArchesArches National Park

A entrada do parque  fica a 8 km ao norte de Moab, ao longo da Estrada 191. O parque fica aberto 24 horas por dia  durante todo o ano, a taxa de entrada é US $25,00/veículo podendo ser usado por 7 dias.

O parque concentra  o maior número de arcos de arenito natural do mundo com mais de 2.000 arcos catalogados. O parque possui também uma incrível variedade de formações geológicas,  rochas maciças e altos picos  que podem ser explorados  em trilhas para caminhadas. A estrada asfaltada interna ao parque tem cerca de 56 km de extensão e leva aos principais pontos de interesse  dentro do parque como o Double Arch, o Tower Arch, o Delicate Arch, o Windows, o Landscape Arch, etc. É necessário caminhar por trilhas para alcançar alguns destes pontos de interesse.

Arches

CanyonlandsCanyonlands National Park

A entrada do parque fica a 46 km ao norte de Moab. O parque fica aberto durante todo o ano, 24 horas por dia sendo a taxa de entrada de US$25,00/veículo (7 dias de validade). Procure estar no parque ao nascer do sol ou no pôr do sol, pois são momentos particularmente mais bonitos para apreciar as vistas panorâmicas do canyon.

O Canyonlands é o maior parque nacional de Utah. O parque e dividido em vários distritos com entradas diferentes muito distantes uma das outras, por esta razão optamos pela maneira mais fácil de ver o parque que é a parte chamada “Sky” que compreende uma visita na parte superior dos Canyons do parque. A parte “Sky” do parque fica em cima de uma enorme mesa de 1500 pés de altura que literalmente forma uma “ilha no céu”.

Canyonlands

Esta parte do parque possui  inúmeras paradas  com estacionamento para carros de onde pode-se ter  vistas espetaculares a partir da estrada asfaltada que corta o parque. Em alguns pontos, os  visitantes podem ver muito longe, resultando em vistas panorâmicas que abrangem milhares de quilômetros quadrados do canyon.  Existem também trilhas para caminhadas e as estradas para veículos Off-Road com  acesso às áreas da parte de baixo dos Canyon, mas não visitamos estas áreas pois nosso carro comum não permitia esta aventura.

Dead Horse Point State Park

Visitar o parque Dead Horse Point  é um passeio perfeito  com vistas espetaculares do Rio Colorado e do Parque Nacional Canyonlands. A entrada do parque fica a 51,5 km ao norte de Moab. O parque fica aberto o ano todo das 6:00hs às 10:00hs da noite e a taxa de entrada é de US$15,00/veículo (3 dias de validade).

Dead Horse PointEmbora a área do Parque Estadual Dead Horse Point seja pequena, ele é um dos parques mais espetaculares de Utah. A visão de Dead Horse Point é uma das vistas panorâmicas mais fotografadas do mundo, com uma  vista panorama deslumbrante sobre as encostas e vales  esculpidos no Canyonlands.  Milhões de anos de atividade geológica criaram as vistas espetaculares do Parque Estadual Dead Horse Point com a erosão do terreno pela água da chuva, pelos ventos e pelos rios.

Diz uma lenda que o ponto era usado como um curral para cavalos selvagens que vagavam pela parte superior do canyon. Os vaqueiros os conduziam pelo gargalo estreito de terra do canyon  e os deixavam no ponto presos por obstáculos que não deixavam os cavalos fugirem. Uma vez os cavalos foram deixados no local por um longo período de tempo e como não havia água na parte superior do canyon  eles  morreram de sede. Este episódio deu nome à região!

________________________________________________________
Texto: José Maria

Fotografando o Monument Valley

Monument ValleyJá faz algum tempo que queríamos visitar o Monument Valley Navajo Tribal Park, em Utah, Estados Unidos! Em 2006, passamos perto… mas não foi daquela vez! Desta vez planejamos um roteiro que incluía o Monumento Valley e conseguimos reservar um hotel dentro do parque para que a nossa visita fosse ainda mais especial.

O Monument Valley é um símbolo do Oeste americano e também é o coração sagrado dos índios Navajos, que administram e cuidam de todas as atividades do Parque.

Monument ValleyAs formações rochosas de arenito que formam o Parque foram esculpidas ao longo dos séculos sendo consideradas atualmente como uma das maravilhas naturais do mundo. A região é muito mais conhecida por imagens do que pelo nome, pois  foi  locação para inúmeros filmes de Hollywood:  Stagecoach (1939) , The Searchers (1956), Easy Rider (1969), Forrest Gump, The Eiger Sanction (1975), Doctor Who série (episódios “The Impossible Astronaut” and “Day of the Moon”) e inúmeros filmes de faroeste.

Monument ValleyO Parque funciona das 7:00hs da amanhã às 7:00hs da noite e o bilhete para entrar custa US$20,00 (por carro). Uma vez dentro do parque você tem acesso ao mirante ao lado do restaurante (as fotos acima e ao lado foram feitas à partir do mirante), loja de souvernirs e Hotel The View. Neste Mirante, com uma câmera  uma lente zoom, pode-se fazer fotos sensacionais. Um passeio obrigatório é tomar à estrada não pavimentada “Scenic View” que tem 17 milhas com pontos de paradas nos melhores pontos para fotografia. O passeio pela “Scenic View” podem ser feito por conta própria de carro (mesmo automóveis comuns). Passeios por outras partes do Parque (e também pela “Scenic View”) podem ser feitos com guias e veículos Navajos, neste caso explorando outras partes do Parque e as terras sagradas da área.

Monument ValleyA “Scenic Drive” possui muitas barracas de vendas de artesanato indígena em muitos dos pontos ao longo da estrada. Caso você não desejar percorrer as 17 milhas da “Scenic Drive” você poderá virar o carro e retornar na hora que desejar, percorrendo apenas a parte mais bonita da estrada.

Monument ValleyNossa sugestão é que você se hospede em um dos dois hotéis dentro do Parque (The View e o Goulding Lodge) administrados pelos índios Navajos. Ficando hospedado no Parque você poderá apreciar o pôr do sol e o nascer do sol sobre as torres e monumentos do parque. A contemplação permitirá sentir os ritmos desta terra com a calma e a concentração que ela merece. A vista do hotel The View, que fica no centro de visitantes,  é impressionante. Tem-se uma vista acima do vale para as principais ícones do Parque que são os rochedos mais fotografados do mundo!

Monument ValleyAs outras opções de hospedagem são lugares próximos como Mexican Hat e Kayenta que ficam a cerca de 20-30 km ao norte e ao sul da entrada do parque. Estas pequenas cidades (no caso de Mexican Hat é um aglomerado de Moteis) além da distância considerável do parque, não apresentam atrativos que justifiquem a sua escolha! Prefira ficar em um dos dois hotéis no interior do Parque, são melhores e possuem vistas deslumbrantes!

Monument ValleySe você quiser tirar fotos antes das 7:00hs da amanhã ou depois das 7:00hs da noite hospede-se no hotel The View para ter acesso ao Mirante (ao lado do hotel) na hora que você desejar! Já o Hotel Goulding Lodge tem uma vista mais distante e panorâmica  e fica fora da entrada do Parque. Portanto, quem se hospedado no Hotel Goulding Lodge estará sujeito ao horário de 7:00hs da manhã às 7:00hs da noite. Fora deste horário será possível observar o Parque á distância, o que não deixa de ser uma vista fantástica (ver foto do pôr do sol acima)!

________________________________________________________
Texto: José Maria

 

Fotografando o Antelope Slot Canyon

Antellope CanyonPlanejamos desta vez visitar o Antelope Canyon, pois em nossa viagem de 2006 passamos batido sem ver este surpreendente canyon. O Antelope Canyon é uma garganta entalhada no solo rochoso, localizada próximo à cidade de Page, no estado do Arizona, nos  Estados Unidos.

O Canyon está localizado em terras dos índios Navajos que controlam, agendam e guiam a visitação ao local. O Antelope Canyon  inclui duas seções que devem ser visitadas em tours separadas,  o “Upper Antelope Canyon” e o “Lower Antelope Canyon” .

Antelope Slot Canyon
O Antelope Canyon foi formado pela erosão do arenito do solo  causado pelos fortes fluxos de água que ocorrem após fortes chuvas na região. A água da chuva ao escorrer pelo terreno com alta velocidade  e carregando a areia do deserto  formou o canyon esculpindo  as suas paredes em belas  passagens estreitas.  Ao longo do tempo, as passagens foram construídas pela água/areia tornando os corredores mais profundos e suavizando as bordas duras,  formando paredes “fluídicas” nas rochas do canyon.

Antelope Slot CanyonAs inundações no canyon  são raras, mas muito perigosas para os turistas que estiverem no interior do canyon no momento da inundação. A última inundação  ocorreu em 30 de outubro de 2006 e durou 36 horas causando o fechamento do Lower Antelope Canyon por cinco meses. Em 12 de agosto de 1997, onze turistas foram pegos de surpresa e morreram  no interior do Lower Antelope Canyon por uma inundação repentina.

Lower Antelope Canyon

Por restrições de tempo dedicado à Page em nossa viagem, não visitamos o Lower Antelope Canyon. Segundo fontes na internet, o local é em desnível sendo o acesso feito por escadas. Antes da instalação de escadas de metal,  os visitantes tinham que escalar  certas áreas difíceis no interior do canyon. Mesmo após a instalação de escadas a caminhada é mais difícil do que no Upper Antelope Canyon.  O Lower Antelope Canyon atrai um número considerável de fotógrafos, já o Upper Antelope Canyon atrai mais turistas comuns.

Upper Antelope Canyon

O Upper Antelope Canyon está  localizado a poucos quilômetros de distância do Lower Antelope Canyon.  É o mais visitado por turistas pelo fato de todo o interior do canyon ser no nível do solo e não exigir escalada. Em segundo lugar pela presença mais comum de luz solar direta irradiando pelas aberturas no topo do canyon que no Lower Canyon Lower, o que facilita  fotografias sem tripé e com ISO mais baixo.

Antelope Slot CanyonA entrada de luz no interior do canyon depende da hora do dia e da época do ano. Os feixes de luz do sol começam a criar raios de luz no interior do canyon a partir de março  até outubro entre 10hs e 14hs do dia. Entretanto, no início da manhã e no final da tarde a luz do sol, mais inclinada, gera também iluminações surpreendentes no interior do canyon.

Antelope Slot Canyon

Fotografando o Antelope Canyon

As sugestões abaixo foram feitas a partir da nossa visita ao Upper Antelope Canyon e tem o objetivo de ajudar quem for visitar o canyon. A experiência de fotografar o canyon é única e apresenta certas dificuldades que devem ser planejadas anteriormente.

Antelope Slot CanyonO sol mais elevado entre os meses de março e outubro, trás mais luz para o interior do canyon e provoca a formação de feixes de luz nas fendas do teto. Se o seu objetivo for fotografar estes feixes de luz você deve levar o horário do dia  em consideração, interagindo com os guias  locais e tentando agendar (ou reagendar)  a visita para os momentos  que a luz penetra verticalmente as fendas do canyon.

Antelope Slot CanyonVocê terá dificuldades para agendamento visto que estes horários são muito disputados pelos turistas e fotógrafos. Caso consiga agendar, prepare-se para partilhar as locações com inúmeros outros fotógrafos que estarão com você no interior do canyon.

Antelope Slot CanyonComo nossa visita foi feita durante a primavera, o agendamento foi mais fácil mas somente conseguimos agendar com 30 dias de antecedencia para o horário das 6:30hs da manhã! Vendo minhas fotografias dá para constatar que mesmo em um horário não tão adequado podem ser feitas ótimas fotografias se o seu objetivo prioritário não for fotografar os feixes de luz que descem a partir do teto do canyon.

Antelope Slot Canyon

Utilizamos uma lente 24-70mm e camera Nikon D750. Na maioria das vezes usei a lente em grande angular (24mm) e em alguns lugares usei o zoom (70mm) para pegar alguns detalhes das paredes/teto do canyon.  Não se esqueça de clicar também olhando para cima, embora seja uma posição desconfortável, grandes imagens podem ser encontradas no contraste do teto e com o céu que aparece nas frestas.

Antelope Slot CanyonO EXIF das fotos que fiz sem uso de tripé no interior do canyon às 6:30hs da manhã no mês de maio, ficou em torno de ISO 3200, velocidade 1/60 e abertura entre f/2.8 e f/5.6. Portanto, vá com uma boa câmera que possa fazer fotos com qualidade com ISO 3200!!

Agende a sua visita ao Antelope Slot Canyon

A visita no Antelope Canyon é feita exclusivamente em grupos guiados por índios Navajos que exploram o canyon em uma tour de cerca de 50 minutos de duração no interior do canyon e mais cerca de 30 minutos de deslocamento de Page até o canyon. Eles fornecem tranporte 4×4 a partir da cidade de Page e o agendamento (www.antelopeslotcanyon.com) deve ser feito com antecedência pela internet ao custo de cerca de US$50,00/pessoa (Upper Antelope Canyon). Há inúmeras empresas dos índios Navajos que fazem o tour, nós fomos pela Antelope Slot Canyon Tour by Chief Tsosie.

Outras atrações de Page

Visite também o Horseshoe Bend na rodovia US 89 a poucas milhas ao sul da cidade de Page.  O nome se deve ao formato de ferradura de uma curva do rio Colorado.  A melhor vista é alcançada por meio de uma trilha de cerca de um quilômetro de caminhada pelo deserto, partindo da rodovia U.S.89 onde há uma estacionamento para os veículos. A trilha termina em um penhasco às margens do rio, cujas paredes tem cerca de 400 metros em relação ao nível do rio Colorado.

Horseshoe BendA Wahwhep Marina fica próximo da cidade de Page a  cerca de ¼ milha da costa do Lago Powell. Vá no por do sol que é o momento ideal para fazer belas fotografias do Lake Powel. A Wahweap Marina oferece muita diversão com uma grande variedade de barcos e atividades para você escolher. Você também pode desfrutar do restaurante  e loja de presentes no Lago Powell Resort.

Whawhep Marina

_______________________________________________

Texto: José Maria

 

Las Vegas, a cidade do pecado!

Las VegasEsta foi a quinta vez que visitamos Las Vegas e mesmo dedicando 6 dias da viagem para a cidade ainda ficou muita coisa para ser vista!  Tenha em mente que será impossível esgotar a cidade em apenas uma viagem.

Las Vegas é uma cidade extremamente agitada durante as 24 horas do dia com excessos de todos os tipos… a arquitetura da cidade beira a fantasia e quem conhece sabe que os exageros devem ser curtidos um a um, com muita alegria e diversão, aproveitando cada um deles!

Parece um gigantesco parque de diversão para adultos… provavelmente você voltará de Las Vegas precisando tirar férias para recuperar as energias!

Las VegasLas Vegas Boulevard, a “Strip”

A Las Vegas Boulevard, conhecida também como “strip”,  é uma das avenidas mais famosas e fotografadas do mundo. Os neons,  as luzes Leds e os painéis luminosos gigantes  se estendem por  mais de 6 quilômetros repletos de hotéis, cassinos, shoppings, restaurantes e casas de espetáculos!  Para conhecer estes  6 quilômetros são necessários alguns dias na cidade pois dentro de cada cassino existem atrações únicas que merecem a nossa atenção, consumindo tempo com um turbilhão de novas informações e proporcionando novos interesses em cada cassino visitado!

Las VegasPortanto a dica é entrar em todos os cassinos da Strip, pois fazendo apenas o passeio externo perde-se boa parte dos atrativos e do glamour da cidade. Os hotéis e cassinos são tão grandiosos que dificilmente será possível  conhecer mais de três ou quatro em um dia. Procure dentro dos cassinos e hotéis pelos restaurantes, bares, teatros, shows, lojas, shoppings e principalmente pela parte temática de cada cassino ou hotel. Como exemplo, no Cassino New York-New York existe  uma montanha russa e no Cassino Venetian existe um canal de água com Gôndolas exatamente como na cidade de Veneza, na Itália.

Tente a sorte em um ou outro cassino, divirta-se e prepare-se para perder… é muito difícil ganhar jogando nos cassinos!  Mesmo que não jogue, entre em todos os cassinos! Independente da vontade de apostar,  os cassinos fazem parte do roteiro turístico da Vegas e cada um tem características, atrações e temáticas específicas. Aproveite os bares e restaurantes, as casas de espetáculo ou mesmo só o clima do lugar.

Las Vegas

Atrações 

O show das fontes do Bellagio é maravilhoso…. assista várias vezes durante o dia, no por do sol, à noite… varie o ângulo de visão ficando de frente para o Bellagio e depois vá para a rampa na entrada do Bellagio  ficando de frente para o Cassino Paris. O sincronismo da música com as águas dançantes é emocionante e você não vai querer parar de assistir!  A cada apresentação uma nova trilha sonora e “coreografia” são apresentadas, o que torna ainda mais interessante o espetáculo.

Las VegasLas VegasUm outro lugar obrigatório é visitar os canais com as Gôndolas no interior do Cassino Venetian.  Os canais artificiais no Venetian são tão reais que temos a impressão de estarmos em plena Piazza San Marco em Veneza.  Aproveite o azul do céu artificial do Venetian  (que existem também no interior do cassino Paris e no Ceasar  Palace) e faça muitos cliques românticos diante das gôndolas ouvindo a trilha sonora italiana cantada pelos gondoleiros. Se ficar muito entusiasmado, compre um ticket para um passeio de Gôndola, não ache que seja brega… afinal tudo em Las Vegas é exagerado! Você dará boas risadas e se divertirá bastante!

Las VegasPara os mais fortes que amam emoções radicais sugerimos um passeio na enorme montanha russa do Cassino New York-New York que em seu trajeto passa por dentro de uma réplica de Manhattan e faz um looping na parte externa do cassino, atrás da Estátua da Liberdade. Uma outra atração radical que nós não fomos é o “jump” ao ar livre a partir da torre do Cassino Stratosphere. A uma altura de 350 metros de altura e preso apenas por uma corda, o turista experimenta uma descida radical em alta velocidade com uma vista maravilhosa.

Uma das mais novas atrações de Las Vegas é a Hight Roller, considerada a mais alta roda gigante do mundo com 160 metros de altura. No topo da roda gigante a vista de Las Vegas no pôr do sol é emocionante.

Las VegasBem menos radical é um  jantar romântico no alto da Torre Eiffel no Cassino Paris, bem no centro da Strip. Uma outra alternativa romântica é jantar no restaurante que fica na parte externa do cassino Paris, na calçada bem em frente das fontes do Bellagio… o restaurante tem um estilo francês e tem-se a impressão de realmente estarmos em Paris.

Na hora do almoço, quando estiver com bastante fome, vá até um dos inúmeros buffets existentes em vários cassinos. A comida é farta e tem um preço justo considerando a qualidade e a quantidade! Os preços variam de acordo com o  Buffet escolhido variando de US$10,00 a US$ 50,00. Alguns buffets sugeridos  são: Bacchanal Buffet (Caesars Palace), Aria Buffet (Aria Hotel), The Buffet at Bellagio (Bellagio Hotel), Spice Market Buffet (Planet Hollywood) e Le Village Buffet (Paris Hotel).

Las VegasFaça uma foto na famosa placa de “Welcome Las Vegas”  na entrada da cidade. Existe estacionamento para veículos no local, mas prepare-se para disputar a placa com outros turistas! A placa fica logo depois do Mandalay Bay, quase em frente da mega loja da Harley Davidson. Dentro da loja Harley Davidson existe também uma cópia da placa onde você pode tirar uma foto sentado em uma motocicleta da marca com a placa ao fundo… é gratuito e vale muito a pena!

Shows

É essencial que a sua visita a Las Vegas inclua assistir um dos shows do Cirque Du Soleil existentes em teatros dentro dos Cassinos! São inúmeros os shows do Cirque Du Soleil em vários cassinos de Las Vegas, recomendamos o “O” (Cassino Bellagio) que já assistimos duas vezes e o Ká (Cassino MGM). Os preços dos shows do Cirque Du Soleil são altos, mas vale a emoção de ver uma atração de alta qualidade. Se possível, adquira pela internet antecipadamente o CD com as músicas do Show que deseja assistir e ouça o CD algumas vezes até que você  sinta as músicas que mais lhe agradam… não existe emoção maior que assistir ao vivo o show  e ouvir a música que você gostou embalando  determinada  cena dentro da história contada no show… você vai se arrepiar… vai correr lágrimas dos seus olhos!!  Os espetáculos são muito concorridos,  adquira antecipadamente os ingressos pelo site oficial do Cirque Du Soleil.

Las VegasVisite a rua Fremont Street onde fica cassinos mais clássicos de Las Vegas. Após a revitalização da rua cada dia mais turistas visitam as atrações do local como o gigantesco painel de led que cobre toda a rua com um  espetáculo de luzes. Existem também vários shows gratuitos, casas de striptease e performances de artistas de rua… você encontrará Elvis Presleys, Marylins Monroes, Madonas, etc. Aproveite e vá aos restaurantes e bares nesta parte de Las Vegas, curta o ambiente que é muito diferente da Strip.

Ao passar em frente a um stand do Tix4Tonight, confira as promoções pois pode-se adquirir um  ingresso para determinado show pela metade do preço,  atentar para o fato que o desconto é dado apenas para shows na mesma noite.

Baladas

Quem gosta de balada a cidade de Las Vegas oferece praticamente em todo cassino um opção para balada. Procure na internet as opções e os tipos de Balada mais alinhadas com o seu estilo… aí é só se vestir a caráter e partir para a diversão! Atentar para o fato que as casas noturnas mudam com as estações do ano, portanto você deve consultar os locais e os DJs que estarão embalando as festas na época que estiver na cidade.

Compras 

Você não foi a Las Vegas para fazer compras, mas se sobrar um tempinho aproveite os Outlets da cidade!  Além das maravilhosas lojas nos hotéis e Cassinos da Strip existem excelentes Outlets muito próximos do centro. As sugestões são Las Vegas North Premium Outlets (175 lojas) e o Las Vegas South Premium Outlets (140 lojas) que ficam em extremos diferentes da cidade  a menos de 15 minutos de carro do ponto mais movimentado na Strip. Os dois Outlets oferecem excelente variedade  de marcas e grifes com excelentes preços e  descontos.

Grand CanyonPasseios

Alugue um carro é vá visitar o Grand Canyon, uma das maravilhas naturais mais visitadas do Mundo.  Programe um pernoite em Tusayan, uma pequena cidade próxima à entrada sul do Grand Canyon.

A viagem vai durar cerca de 5 horas  com a possibilidade de na ida ou na volta você passar por um trecho histórico muito interessante da Rota 66, a estrada mais famosa dos Estados Unidos. Além do Grand Canyon outros destinos interessantes para passeios são o Death Valley (Vale da Morte), o  Zion National Park e a Hoover Dam (famosa barragem no Rio Colorado).

Quando ir

A melhor época é a primavera e o outono pois a cidade tem menos turistas e a temperatura mais agradável.  Como os finais de semana são sempre muito lotados escolha estes dias para fazer os passeios turísticos nas imediações (Ex. Grand Canyon, Zion, etc.).  Outra vantagem de não ficar em Las Vegas no fim de semana é evitar os preços bem mais salgados dos hotéis.

Las VegasOnde ficar

Fique nos hotéis localizados na Strip!!  Se você for fazer passeios turísticos na região (Ex. Grand Canyon, Zion, etc.) planeje ficar em hoteis diferentes na cidade antes e depois do passeio.

A vantagem é que por exemplo, você pode escolher na chegada da cidade ficar em um hotel na área do Cassino Escalibur ou New York-New York e após fazer os passeios e retornar à cidade ficar em hotéis na região do Cassino Flamingo e Cassino Paris.

Las VegasAo ficar em hoteis em áreas diferentes da Strip procure explorar os arredores em busca de shows, restaurantes, etc. Esta estratégia evita que você faça deslocamentos cansativos e desnecessários caso fique o tempo todo em um único cassino!  Tenha em mente que durante a semana, os preços são bem acessíveis mesmo nos hotéis de luxo!

Como se locomover

Use um calçado confortável e se prepare para caminhar muito em Las Vegas! Existem passagens entre alguns Cassinos que facilitam o deslocamento, fique atento pois é possível ir do Cassino Excalibur até o Mandalay Bay passando pelo Cassino Luxor através de confortáveis passagens com ar condicionado, lojas e esteiras rolantes!! Existe também um monorail gratuito que faz o mesmo trajeto pela parte externa destes cassinos!

Las Vegas tem um sistema de transporte público muito eficiente e voltado para as necessidades dos turistas com dois tipos de ônibus, o Deuce (24hs) e o SDX (das 9 da manhã até meia noite). Os ônibus são rápidos e percorrem toda a Strip passando pelas principais atrações indo até o centro  (Downtown Vegas),  Outlet Premium South, Outlet Premium North, Fremont Street, Stratosphere, Cassino Circus-Circus, etc. Maiores informações sobre os ônibus Deuce e SDX podem ser obtidos na internet.

A locação de veículos é muito barata na cidade, mas lembre-se que praticamente todos os cassinos e hotéis cobram o estacionamento. No caso de você for fazer passeios nas imediações (Ex. Grand Canyon, Zion National Park, etc.)  ou fazer compras nos Outlets da cidade, o aluguel de veículos será uma boa decisão, mas  fique ciente que o deslocamento no miolo da cidade  pode ser demorado devido aos congestionamentos!  Tome cuidado para não beber e dirigir pois, como no Brasil, isso não é permitido!

Uma outra possibilidade de se locomover na cidade é usar o  monorail  que passa pelos fundos dos hotéis MGM, Paris, Flamingo e Harrah’s e segue até o Hotel Sahara. Este monorail é pago, sendo necessário comprar ticket para andar.  Existe um outro monorail gratuito que liga os cassinos Mandalay Bay, Luxor e Excalibur.

____________________________________________________________________________
Texto: José Maria

 

Reflexos de Gonçalves

Já faz algum tempo que queríamos conhecer Gonçalves em Minas Gerais. Embora a cidade seja pequena, com pouco mais de 4 mil habitantes, possui uma área rural repleta de atrativos para o turista. São inúmeras cachoeiras de águas cristalinas e de fácil acesso, como a cachoeira do Simão e a cachoeira das sete quedas, uma das mais bonitas da cidade.

Escondida na Serra da Mantiqueira em Minas Gerais, a pequena cidade possui uma desenvolvida rede Gourmet e Hoteleira, com inúmeras aconchegantes pousadas e restaurantes com uma diversificada gastronomia. O visitante tem que visitar os pequenos bairros/lugarejos ao redor da cidade para conhecer alguns dos restaurantes e atrações turísticas além de conhecer pessoas simples e acolhedoras da região.

Na cidade uma opção é o restaurante Janelas com Tramelas e na zona rural o restaurante da Vilma, localizado no Bairro dos Venâncios, com comida típica mineira no fogão à lenha. Para quem gosta de curtir a noite, as opções são o Janelas com Tramelas que tem uma boa música ao vivo e o charmoso bar Porto do Céu com MPB de qualidade e deliciosos pratos. A cidade possui também muitos ateliers e lojinhas de artesanato, com arte feita com material de reciclagem e coisas antigas.

Restaurante Janelas com Tramelas
Rua Cel. João Viêira, 65, Gonçalves – MG
Telefone: (35) 3654-1279

Restaurante da Vilma
Bairro dos Venancios, Gonçalves – MG
Telefone: (35) 99837-0896

_________________________________________________________________________
Texto: José Maria

Gruta do Anjo em Socorro

Visitamos neste feriadão a Gruta do Anjo na cidade de Socorro, SP. A cidade fica a 130 km de São Paulo, sendo considerada uma cidade turística com foco em esportes de aventura, rafting, cachoeiras, etc.

A Gruta do Anjo é formada pelos túneis abertos na rocha por  uma antiga mineradora que funcionou no local até 1995. A água que nasce na gruta forma uma piscina com águas límpidas com uma profundidade de cerca de 4 metros e uma área total de cerca de 3 mil metros quadrados. O reflexo da luz na água límpida tem uma cor  verde esmeralda  cuja tonalidade depende do angulo de incidência da luz (hora do dia) e da profundidade do local. Existem inúmeras carpas que tornam o lago da gruta ainda mais bonito.

Gruta do AnjoJá havia algum tempo que planejávamos ir à Gruta do Anjo para conhecer o local, analisar as condições de acesso, de iluminação e fazer um ensaio fotográfico.  Sabíamos que o local tem um grande potencial para belíssimas fotos, visitando os diversos sites  na internet que falam da gruta.

Escolhemos a sexta-feira de um  feriadão municipal da cidade de Campinas para pegarmos o local tranqüilo sem excesso de turistas.  O acesso à gruta é feito através da Pousada do Anjo, onde é cobrado o ingresso de R$25,00/pessoa. Após pagar o ticket continuamos por uma estradinha muito íngreme até a gruta, onde carros baixos podem ter dificuldades para subir. O estacionamento fica praticamente na entrada da gruta.

Gruta do AnjoAlém da câmera fotográfica, levamos tripé e flash para podermos nos adequar às condições de luz do local. Ao analisar os locais ideais para fotos no interior da gruta verificamos que seria impossível fazer fotos sem Flash em alguns pontos de interesse. Voltamos ao carro e buscamos o tripé e o Flash. Após algumas medidas de luz decidimos usar ISO entre 200 e 500 com abertura f/5,6 e velocidade entre 1/60s e 1/125s. Ajustei a potência do flash para uma boa exposição com os ajustes acima. Como não havia levado modificadores, o flash foi apontado diretamente para a modelo o que ocasionou sombras mais duras, talvez o ideal seria ter levado uma sombrinha refletora para suavizar as sombras.

Gruta do AnjoAlgumas Dicas

  • Leve uma lente com distância focal de 70mm ou mais pois o enquadramento ideal em alguns pontos da gruta necessita de zoom na lente.
  • Reserve pelo menos 2 horas para as fotos no interior da gruta e lembre-se que o horário de funcionamento é das 9:00hs ás 17:00hs.
  • Leve água para beber pois no local não existe água potável.
  • No verão a luz do sol entra pela fenda de entrada da gruta entre as 14:00hs e 16:00hs com um belo reflexo na água.
  • Evite ir aos sábados e domingos, pois o lugar pode ficar com turistas atrapalhando as suas fotos.
  • Leve uma sandália havaiana para a modelo usar nas movimentações no interior da gruta, pois é desagradável andar descalço através dos ambientes da gruta.
  • É proibido entrar na água, mas molhar os pés na água é permitido.
  • Leve flash e modificador (Ex. sombrinha) para suavizar a luz do flash.
  • Reserve um tempo para visitar a Feira Permanente de Malhas e Shopping da cidade, onde é possível comprar roupas com ótimos preços .
  • Uma dica para almoçar é o Restaurante Pennynsula Dom Raul (aberto para almoço apenas aos Sábados e Domingos). No caso de sua visita a Socorro for durante um dia de semana, a dica para almoço é o restaurante do Hotel Recanto da Cachoeira. Aproveite o almoço para percorrer a margem do rio próximo à cachoeira do rio do Peixe.
Pousada Gruta do Anjo
Estrada Socorro/Munhoz, s/n – Rancho Alegre, Socorro – SP, 13960-000
Telefone: (19) 3895-1357
www.pousadagrutadoanjo.com.brHotel Recanto da Cachoeira
R. Justino Tavares de Toledo, 160 – Saltinho, Socorro – SP, 13960-000
Telefone: (19) 3895-2626
www.hotelrecantocachoeira.com.brRestaurante Pennynsula Dom Raul
Rodovia Otávio de Oliveira Santos, km 2,5 – Bairro do Saltinho
Socorro, São Paulo, Brasil.
Telefones: (19) 3895-2626 ou 3895-7742
www.pennynsuladomraul.com.br
______________________________________________________
Texto: José Maria

Templo Zu Lai em Cotia

O Templo Zu Lai pertence ao monastério budista Fo Guang Shan e fica no municípo de Cotia, a 40 min de São Paulo. O Templo possui um grande pátio interno cercado por edificações típicas.

Templo Zu Lai

O Templo é cercado por uma grande área de jardins com lago japonês e inúmeras esculturas de Buda com diferentes poses e expressões. Lembre-se que o Zu Lai é um templo religioso e portanto as pessoas devem se comportar de forma mais respeitosa e contida na sua área.

Jardins Templo Zu Lai

O estacionamento para veículos é gratuito e fica ao longo das vias internas e em área específica após o lago japonês. Os enormes espaços vazios do Templo nos convidam para a meditação e para o silêncio.

O templo possui um bom restaurante vegetariano que fica aberto até as 14:30h, portanto programe-se para almoçar no restaurante do Templo. Existe também na área do Templo uma loja que vende deliciosos pães, uma lanchonete, um museu e uma pequena área para recreação de crianças.

Templo Zu laiOs visitantes devem observar algumas regras de boa conduta no interior do Templo:

  • Use roupas condizentes com um ambiente religioso (evite decotes, roupas curtas, shorts e bermudas). Dependendo das roupas, o visitante poderá receber uma manta para enrolar no corpo antes de entrar no Templo principal
  • Permaneça em silêncio no interior do Templo
  • Não fume
  • Não pegue nada que não lhe tenha sido oferecido
  • Animais domésticos não são permitidos na área do Templo
  • Não é permitido piquenique na área do Templo e também não é permitido o ingresso de produtos tais como, carnes e bebidas alcoólicas na área do Templo
  • Não é permitido fotografar e filmar nos recintos fechados do Templo.

Templo Zu Lai

Templo Zu Lai
Estrada Municipal Fernando Nobre, 1461
Jardim Pioneira, Cotia – SP, 06705-490
Tel. (11) 4612-2895
Horário de Funcionamento: fechado  segunda-feira, aberto de terça-feira à sexta-feira (das 12h00 às 17h00) e nos Sábados, domingos e feriados (das 09h30 às 17h00)
www.templozulai.org.br

Fotografando Paris

Torre EiffelIndependentemente do número de vezes que você já tenha ido a Paris, existe em cada viagem algo novo para descobrir… Paris é a cidade mais visitada do planeta, com seus belos jardins e praças, museus, o rio Sena, os cafés, as pessoas, a moda… Para onde você olhar, há sempre algo para fotografar, um monumento para visitar, um café para curtir…. É impossível chegar a Paris sem sentir uma forte emoção batendo no peito!

Estivemos em Paris por 9 dias em junho de 2015 e compilamos neste post inúmeras dicas para que você possa aproveitar o máximo a sua viagem a Paris.

Defina o objetivo da sua Viagem a Paris

Como uma visita à cidade de Paris pode ter um número ilimitado de lugares e coisas para fazer, por razões de otimização de tempo, é muito importante que antes de qualquer outra coisa você defina o objetivo principal da sua viagem…Alguns objetivos principais poderiam ser:

  • Objetivo Cultural: desejo conhecer os museus de Paris
  • Objetivo Gastronômico: desejo conhecer a culinária Francesa
  • Objetivo Artístico: desejo assistir Shows e Espetáculos de Paris
  • Objetivo Fotográfico: desejo registrar em fotos diurnas e noturnas todo o esplendor da cidade luz
  • Objetivo de Compras: desejo fazer compras nos points de moda de Paris além de comprar produtos locais
  • Etc.

Obviamente você pode desejar fazer mais de uma das coisas acima, mas é muito importante que você defina o seu “principal” objetivo na visita à Paris.

Em nossa última viagem tivemos como objetivo principal fotografar a cidade e registrar a nossa presença da melhor forma possível. Portanto, vamos definir neste post este objetivo para exemplificarmos os desdobramentos no planejamento da viagem. Obviamente, um objetivo diferente pode levar a outro planejamento com algumas partes similares e com outras completamente diferentes.

Objetivo da Viagem: Fotografar Paris!

Se o seu objetivo for “Fotografar Paris” considere o fato que você deve minimamente dominar as técnicas de fotografia diurna e noturna e principalmente disponha de equipamento profissional ou semi-profissional para fazer o registro fotográfico. Caso você não disponha de conhecimentos de fotografia ou não disponha de equipamentos adequados você poderá se esforçar, mas os resultados poderão ficar muito comprometidos.

Em nossa viagem levamos os seguintes equipamentos:

  • 1 Câmera Fotográfica DSLR
  • 1 Controle Remoto para Câmera DSLR
  • 1 Flash externo
  • 2 lentes (1 Zoom de 28-300mm e uma fixa 50mm f1.8)
  • 2 Radio Flashes
  • 1 Filtro ND 8
  • 1 tripé pequeno para a câmera
  • 1 micro-tripé para o Flash
  • 2 baterias para a Câmera
  • 1 Carregador para as baterias
  • 4 Cartões de memória com 32 Gb cada.

Mochila da DSLR com equipamentos

Veja ao lado os equipamentos fotográficos acondicionados na mochila. A mochila com todos os equipamentos pesava cerca de 5 kg sendo que alguns equipamentos seriam levados apenas nos dias onde seriam necessários para o tipo de foto que iria ser feita (Ex. Flash para fotos noturnas).

Quando ir a Paris e quanto tempo ficar

Independente do objetivo da viagem a época ideal para viajar para Paris é na Primavera ou no Outono. O verão, além de quente, coincide com as férias na Europa dificultando reservas de hotéis além da existência de longas filas nos monumentos principais. No inverno o frio limita muito os deslocamentos e os passeios além de escurecer muito cedo.

O tempo necessário para a viagem tem a ver com o objetivo definido: “Fotografar Paris”. A nossa sugestão é que você busque na internet por referências fotográficas das atrações e locações interessantes para fotografias em Paris. Uma vez levantados os lugares de interesse para fotografar você deve estimar o tempo necessário para fazer as sessões de fotos e com isso terá a ideia de quantos dias serão necessários.

Procure fazer um planejamento diário antecipado dos trajetos e locais que deseja ir fotografar. Considere neste planejamento os dias de funcionamento e horários de abertura e fechamento dos museus e monumentos. Procure também analisar as condições de luz para definir se o melhor horário para a sessão fotográfica em determinado monumento é na parte da manhã ou no final da tarde. Tenha em mente que na primavera o sol nasce em Paris às 6:00hs da amanhã e se põe às 22:00hs.

Lembre-se que alguns monumentos podem exigir sessões fotográficas em diferentes horas do dia. Nós fomos 3 vezes na Torre Eiffel: uma vez com a iluminação matutina (6:00hs da manhã), outra no pôr do sol (às 22:00hs na primavera) e finalmente fomos à meia-noite para pegar a torre totalmente iluminada sob um céu totalmente escuro. Nos 9 dias que ficamos em Paris fotografamos praticamente todos os principais pontos de interesse, incluindo o Palácio de Versalhes.

Onde ficar em Paris

Sugerimos que seja escolhido um hotel bem localizado e bem servido por linhas de metrô pois com certeza você economizará muito tempo. Lembre-se que você deverá com certeza ter que passar no final da tarde no hotel para tomar um banho e trocar de roupa (importante para sair bem nas fotos noturnas) e também colocar na mochila os equipamentos adequados para as fotos noturnas. No final da sessão de fotos noturnas, será muito comum você retornar ao Hotel somente depois da meia-noite.

Outra dica é procurar otimizar os jantares para que até no máximo às 21:00hs você já tenha jantado e esteja partindo para as sessões fotográficas noturnas. Como a região próxima ao nosso hotel era repleta de restaurantes próximos (Passage Verdeau, Passage des Panoramas, Passage Jouffroy, etc), nós frequentemente comíamos nestes restaurantes antes de partir para a noitada de fotos.

Outra dica é sobre o café da manhã, inúmeras vezes saímos cedo do Hotel, antes de haver locais abertos para tomarmos café da manhã! Neste caso, lembre-se de comprar no dia anterior em um supermercado algo que você possa comer no quarto do Hotel antes de sair para as fotos no dia seguinte.

Como se locomover em Paris

Você vai para qualquer local em Paris utilizando o metrô. Lembre-se que o Metrô inicia a operação às 5:30hs da manhã e termina às 1:30hs da madrugada (2:30hs nas sextas e sábados). Andar de metrô e pelas ruas de Paris é muito seguro e com certeza muito mais seguro que andar pelos grandes centros urbanos no Brasil.

Como mapa, sugerimos que você utilize em seu celular os aplicativos:

Com o aplicativo “Paris Travel Guide and Offline City Map” você poderá ver o mapa da cidade na tela do seu smartphone com um “cursor” que, via GPS, indica onde você está sobre o mapa. Desta forma, para se orientar, basta você olhar o sentido que o circulo está se deslocando no mapa. O aplicativo “Paris Metro Map and Route Planner” permite que você consulte e planeje o seu trajeto pelas linhas de metrô de Paris no seu smartphone.

Onde ir em Paris

Como dito anteriormente, procure fazer um planejamento diário antecipado dos trajetos e locais que deseja ir fotografar. Antecipe os pontos de interesse, pesquisando previamente na internet por referências fotográficas de lugares interessantes. Nesta pesquisa prévia estude a iluminação para decidir se é melhor ir na parte da manhã ou na parte da tarde.

Uma vez levantados os lugares de interesse para fotografar otimize os trajetos e estime o tempo necessário para fazer as fotos. Considere no planejamento o fato que alguns locais são repletos de turistas e para serem fotografados tranquilamente deve-se planejar a sessão para o período da manhã, antes da chegada dos turistas que geralmente acontece por volta das 9:30hs. Considere que na primavera de Paris o sol nasce as 6:00hs e se põe somente às 22:00hs.

Alguns lugares não famosos podem ser oportunidades para fazer fotos espetaculares. E mesmo os monumentos famosos possuem ângulos pouco explorados que podem ser oportunidades para belas fotografias.

Lembre-se que nem sempre as lentes que você levou para a viagem serão suficientes para fotografar todas as oportunidades de fotografia, portanto considere a possibilidade de nestes casos fazer diversas fotos para Photomerge posterior em programas como o Photoshop (que além de emendar as fotos fará a correção automática da perspectiva). Lembre que esta técnica pode ser utilizada tanto em fotos horizontais (panorâmicas) como verticais… Por exemplo, você pode necessitar fotografar a torre Eiffel de determinado lugar onde, devido ao tamanho da Torre, é impossível enquadrá-la totalmente em uma única foto com as suas lentes…neste caso tire mais de uma foto e emende-as (função Photomerge no Photoshop) posteriormente.

Procure privilegiar caminhadas pelas ruas, pois as oportunidades para fotografia aparecem de forma inesperada.

Photography Tips in Paris!

As oportunidades para fotografar Paris são infinitas… Além dos famosos pontos (Torre Eiffel, Notre Dame, Arco do Triunfo, Louvre, etc.) é preciso visitar as antigas ruas do bairro Marais… as charmosas e estreitas ruas de Montmartre com suas escadas e artistas nas praças…curtir o Quartier Latin um dos mais antigos e animados bairros de Paris… comer em um charmoso bistrô, sentar em um dos famosos cafés, visitar as livrarias e os museus…

Listamos abaixo alguns pontos de interesse para fotografia em Paris:

  • Planeje ir no topo da Torre Montparnasse para fotografar o por do sol que na primavera é próximo as 22:00hs. Se por razões de tempo, você tiver que escolher entre subir na Torre Eiffel ou na Torre Montparnasse sem dúvida nenhuma escolha a Torre Montparnasse! Planeje jantar no Restaurant Ciel de Paris que fica no topo da Torre Montparnasse e curta a lindíssima vista da Torre Eiffel…

Vista da Torre Montparnasse

  • Planeje ir no Champs de Mars para fotografar o por do sol contrastando com a Torre Eiffel. Aproveite para sentar no gramado que fica cheio de turistas aguardando o anoitecer…se possível leve taças e champanhe para brindar…os turistas fazem isso!!

Pôr do Sol no Champs de Mars

  • Planeje ir no Trocadero por volta das 23:00hs para fotografar os efeitos luminosos da Torre Eiffel e aproveite a animação dos turistas e grupos musicais se apresentando informalmente no local!

Torre Eiffel vista do Trocadero

  • Ao visitar a região da Torre Eiffel planeje almoçar na Rue Cler aproveitando para fotografar as bancas de flores e frutas existentes ao longo da rua.

Rue Cler

  • Planeje fotografar as belíssimas pontes de Paris!  A ponte Alexandre III é uma homenagem ao Tsar da Rússia foi construída durante a Belle Époque e conecta os Inválides ao Grand Palais e Petit Palais. A Pont Solférino é uma ponte de pedestre que liga o Jardim des Tulleries ao Museu D´Orsay. A Pont des Arts é uma passarela de pedestres que oferece uma das vistas mais românticas de Paris sendo possível ver a Île de la Cité com as torres da Notre Dame. É nesta ponte que até maio de 2015 os amantes escreviam seus nomes em cadeados e os colocavam presos nas grades e jogavam as chaves dentro do rio com juras de amor eterno. Atualmente os cadeados foram retirados da ponte! Outras pontes interessantes para fotografia: Pont Neuf, Pont de Bir-Hakeim, Pont d’Iéna, etc.

Pont de Solférino

Pont Alexandre III

  • Planeje fotografar as Passages e Galeries antigas no centro de Paris como a Passage Verdeau, Passage Jouffroy, Passage des Panoramas, Passage des Princess e Galerie Vivienne. Como na maioria destas Passages os tetos são de vidro, o melhor horário para fotografar na primavera é por volta das 20:00hs quando as luzes são acesas mas ainda existe iluminação natural externa.

Passage des Panoramas

  • Planeje ir na parte externa do Museu do Louvre na parte da manhã por volta das 6:00hs e na parte da noite às 9:30hs para fotografar o efeito do sol na Pirâmide de vidro em ângulos diferentes. Para as fotos noturnas, escolha um dia da semana em que o Museu do Louvre fica aberto até 21:30hs (toda terça e quinta-feira) pois nestes dias as fontes de água em torno da Pirâmide ficam ligadas até tarde.

Pôr do Sol no Louvre

  • Procure referências fotográficas em Montmartre (escadas, becos, etc.) pois o lugar é muito fotogênico podendo render belíssimas fotos.

Montmartre

  • Visitando o Museu D´Orsay fotografe o gigantesco relógio no último andar do Museu…se possível enquadre uma pessoa junto com o relógio para mostrar o tamanho do mesmo.

Museu D´Orsay

  • Visitando o Museu D´Olangerie faça fotos na sala das Ninféias de Claude Monet…Além da belíssima iluminação da sala será uma ótima oportunidades para fazer Retratos utilizando o famoso “pano de fundo” das Ninféias pintado por Monet.

Museu D´Olangerie

  • Visite o terraço da Loja Printemps de onde podem ser feitas belas fotografias de Paris vista do alto.

Terraço da loja Printemps

  • Planeje fotografar a avenida Champs Elyses à noite, logo depois que as luzes do Arco do Triunfo são acesas (após as 22:00hs). Lembre-se de levar tripé e filtro ND para a Câmera para fazer a famosa foto “clichê” da avenida com o Arco do Triunfo ao fundo e os rastros dos faróis dos automóveis…

Champs Elyses à noite

  • Planeje fotografar a Ile de La Cité (Notre Dame) e a Ile Saint-Louis passando pelos caminhos de pedestres as margens do rio Senna. Alguns pontos de interesse poderão ser melhor fotografados no período da manhã outros antes do pôr do sol.

Notre Dame

  • Finalmente, caso você tenha tempo e goste de Museus, existem alguns Museus não tão famosos que podem ser interessantes visitar e fotografar: Museu Jacquemart-André, Museu Nissim Camondo, Museu Gustave Moreau, Museu Delacroix, Museu de La Vie Romantique, etc.

Museu Nissin Camondo

Veja mais sobre a viagem em nosso eBook!

______________________________________________________________________________
Texto: José Maria

A bela Ilhabela!

Esta é a primeira vez que fomos a Ilhabela de carro! Em outras 4 ocasiões fomos de motocicleta. Neste artigo vamos dar algumas dicas sobre o que fazer em Ilhabela.

O município de Ilhabela fica na Ilha de São Sebastião a 135 km de São Paulo. A ilha tem 348 km2 estando entre as 5 maiores ilhas do litoral brasileiro. Como a ilha é formada por altas montanhas a ocupação se deu na orla da ilha margeando todo o canal entre a ilha e o continente. A população hoje de Ilhabela é de cerca de 26 mil habitantes distribuídos na estreita faixa habitada da orla oeste da ilha de São Sebastião.

ilhabela01

Existem inúmeras pequenas praias com águas calmas na orla da ilha voltada para o canal de São Sebastião, todas acessíveis de carro por uma estrada asfaltada de cerca de 40 km (do extremo norte ao extremo sul). No outro lado da ilha, ainda muito pouco habitado, temos a famosa praia de Castelhanos com suas águas límpidas e agitadas nos seus  mil metros de comprimento. A praia possui uma boa infraestrutura, com quiosques que servem petiscos e bebidas, além de disponibilizarem banheiros e mesas. O acesso pode ser feito através de barco ou por uma íngreme estrada de terra de 23 km.

Onde ficar em Ilhabela?

As praias, hotéis, pousadas e restaurantes ficam distribuídos pela orla habitada de Ilhabela qué e estreita e longa (cerca de 40 km de extensão) e ligada por uma muito bem cuidada estrada asfaltada. Vale a pena percorrer com calma toda a estrada para vislumbrar a belíssima paisagem da ilha.

Existe um centro histórico, a chamada “Vila”, onde está concentrado um bom número de lojinhas, cafés e restaurantes sendo portanto o ponto de concentração da vida noturna na ilha.

ilhabela-mapa

As vezes que fomos à Ilhabela ficamos em hotéis próximos da Vila. Caso a sua visita coincida com a ancoragem de transatlânticos, se prepare pois a vila fica muito agitada. Nesta nossa viagem haviam nada menos que 3 transatlânticos ancorados…a Vila estava absolutamente tomada de turistas que desceram dos navios para passear e almoçar em Ilhabela…no dia desta muvuca pegamos o carro e fomos almoçar no restaurante Nova Iorqui que fica no extremo sul da ilha, que devido à distância estava muito tranquilo!!

_DSC3556 _DSC3664

E os Borrachudos?

Outra vantagem de ficar em pousadas nas proximidades da Vila é que por ser uma área urbana, existe um menor número de mosquitos borrachudos te picando…nesta nossa viagem tivemos poucas picadas de mosquitos, pois existia muito turista de navio para ser picado….rsrsrsrsrs

Caso você vá para o outro lado da Ilha, na praia de Castelhanos, vá preparado com repelentes pois você poderá ser devorado por borrachudos!!!

A regra geral é: quanto mais mata atlântica perto de você haverá mais borrachudos…evite locais próximos de cachoeiras pois haverá muuuuuitos borrachudos!

O que fazer na Ilha?

Reserve um dia para ir até a praia de Castelhanos do outro lado da ilha. A estrada de acesso é de terra com cerca de 23 km atravessando uma serra muito íngreme e perigosa. Se o seu carro não for de tração 4×4 rezar para que não chova na estrada!  Desde 2013, durante a temporada e nos feriadões o acesso de carro á praia de Castelhanos é controlado sendo permitido apenas cerca de 100 carros e 60 motocicletas por dia. Desta vez não fomos em Castelhanos, em nossa visita anos atrás fomos sem problemas de motocicleta trail!

Visite as praias da parte norte da ilha e pare nos inúmeros quiosques para tomar uma cerveja gelada. Devido à topografia as praias da parte norte são mais acessíveis de carro que as praias da parte sul da ilha. Na parte sul, na maioria das pequenas praias  é necessário deixar o carro na estrada e descer um barranco para acessar os quiosques na praia.

nova-irqui-ilhabelaEm nossa visita, como falamos acima, aproveitamos que a Vila estava cheia de turistas dos transatlãnticos e fomos almoçar no restaurante Nova Iorqui que fica extremo sul da Ilha, exatamente onde termina o asfalto.

Como o restaurante Nova Iorqui fica em cima de um penhasco em uma parte alta da estrada, já fora da orla do canal de São Sebastião, ele tem um vista privilegiada do mar à partir das suas mesas. É possível visualizar o perfil da ilha Alcatraz no horizonte!

 

 

 

_DSC3597 _DSC3665

O restaurante é  muito procurado pela grande variedade de pratos à base peixes e frutos do mar, com destaques para a tábua de frutos do mar, a anchova caiçara e risotos. O por do sol no restaurante é lindo, mas como fomos na almoçar não pudemos conferir esta beleza!!  Como o restaurante fica incrustado na mata atlântica é recomendado levar um repelente para os borrachudos.


Texto: José Maria e Imaculada

Dicas de Foz do Iguaçu: Cataratas, Itaipu, Argentina e Paraguai

A última vez que visitamos Foz do Iguaçu foi no evento HOG Rally em 2003. Desta vez fomos exclusivamente para revisitar as atrações turísticas da cidade.

Após um planejamento prévio da viagem decidimos que iríamos de carro, pois planejávamos pernoitar no caminho e visitar a região de Prudentópolis, a “terra das cachoeiras gigantes”. Entretanto, como havia previsão de muita chuva para o dia da viagem e as cachoeiras de Prudentópolis tem acesso por estradas de terra, resolvemos não arriscar e apenas almoçamos na ida em Prudentópolis e continuamos a viagem para Foz do Iguaçu.

igreja-prudentopolis

Igreja Ucraniana de Prudentópolis

Em nosso planejamento estavam previstas as seguintes atividades em Foz do Iguaçu:

  • Passeio Diurno e Noturno em Itaipu
  • Passeio nas Cataratas
  • Passeio à Argentina (Free Shop, cassino e restaurantes)
  • Passeio no Parque das Aves
  • Compras no Paraguai

Visita em Itaipu (Diurno)

Optamos pela visita completa à Itaipu que inclui  passeio completo de ônibus pelo topo e pelos mirantes da Usina com acesso à parte interna de produção. Visitamos os túneis internos à barragem, os gigantescos geradores de energia, o centro de controle além de ter uma completa explicação feita por 2 guias durante toda a visita. Recomendamos este passeio, mas como o grupo de turistas para o passeio é reduzido, em feriados pode ser difícil encontrar ingressos disponíveis. Uma outra possibilidade é o passeio Panorâmico em Itaipu onde somente são visitados os principais mirantes da Barragem. Como este passeio tem uma duração de 2:30hs, reserve cerca de 4 horas para este passeio.

DSC_1425

Visita em Itaipu (Noturno)

Toda sexta e sábado às 20hs é apresentado um show de luzes e música clássica na barragem de Itaipu. Os turistas embarcam em ônibus no centro de recepção de Itaipu e rumam para um mirante onde os turistas descem dos ônibus para ver o show de luzes. Após um vídeo institucional começa o show de iluminação da barragem com luzes multicoloridas sincronizadas com o ritmo de uma música clássica. Após o show os ônibus passam por diversas partes da Barragem possibilitando a visualização das luzes multicoloridas de outros ângulos. Leve agasalho se quiser ficar na parte superior do ônibus, que por ser aberta venta muito! Este passeio é recomendado para todos, pela beleza das luzes e pela grandiosidade da barragem iluminada. Se quiser fotografar, para possibilitar uma maior qualidade das fotos,  não esqueça de levar o tripé para a sua câmera!!

panoramico05

Parque dos Pássaros

Com inúmeros pássaros, a novidade deste parque é que o visitante entra nos gigantescos viveiros das aves possibilitando um contato direto com os diversos pássaros: araras, tucanos, corujas, flamingos, etc. Existem viveiros onde alguns pássaros mais mansos se aproximam dos visitantes podendo até serem tocados.

DSC_1551

Este passeio é fortemente recomendado para crianças e fotógrafos, visto que é uma oportunidade única de fotografar os pássaros sem o incômodo das grades dos Zoológicos convencionais. O parque fica junto à entrada do Parque das Cataratas, portanto combine os dois passeios e reserve pelo menos 1:30hs para este passeio.

DSC_1640

Parque das Cataratas

O acesso ao parque é feito via ônibus que saem do centro de visitantes, logo na entrada, levando os turistas para os diversos pontos de acesso às atrações do Parque das Cataratas. Os turistas que estiverem de carro devem  estacionar os mesmos no centro de visitantes e pegar os ônibus para entrar no Parque das Cataratas. Existem paradas do ônibus para acesso à trilhas, ao passeio de bote pelo Rio Iguaçu e finalmente para acesso à passarela que margeia as cataratas por cerca de 1.200 metros, terminando no elevador que leva os turistas para o nível da estrada onde fica uma área de restaurantes e fast food às margens do rio Iguaçu, pouco antes das cataratas.

DSC_1790

Se o dia estiver aberto com sol, planeje a visita n parte da manhã, se possível às 9hs logo após a abertura do parque. Nesta hora, nas manhãs de sol podem ser vistos arco íris formados pelas gotículas de água em suspensão que embelezam ainda mais a vista das cataratas.  Se possível fique até a tarde, ou retorne ao parque na parte da tarde para poder ter outra visão das cataratas iluminadas pelo sol da tarde. No dia que visitamos, devido à grande chuva que caiu no interior do Paraná no dia anterior,  o volume de águas do Rio Iguaçu estava 5 vezes maior do que o normal e a água estava com cor marrom.

PANORAMA04

DSC_1959-2

Passeio à Argentina (Free Shop, Cassino e restaurantes)

Planeje a sua visita na argentina de forma que você visite o Free Shop, visite o Cassino e faça um jantar nos restaurantes da cidade de Puerto Iguassu. A vantagem do Free Shop argentino é a comodidade, pois é possível ir no seu carro sem ter que passar pela aduana da Argentina. Tudo é muito limpo e chic, entretanto os produtos são geralmente mais caros que no Paraguai.  Após visitar o Free Shop faça a travessia da fronteira para a Argentina e visite o Cassino e aproveite para jantar em um dos restaurantes próximos. Existem ótimos restaurantes que ficam em torno de um belo jardim cujo acesso é feito por dentro do Cassino (ou do Hotel 5 estrelas que fica ao lado do Cassino). Também existem restaurantes que ficam na rua atrás do cassino, sendo o acesso feito pela rua que fica próximo ao estacionamento do Cassino.  Nós optamos por comer uma Parrilla em um dos restaurantes integrados ao Cassino, estava excelente!

Compras no Paraguai

Fazer compras no Paraguai pode ser um interessante passeio além de aproveitar a compra de produtos por preços bem mais em conta que nas lojas brasileiras. Entretanto algumas dicas devem ser seguidas:

  • planeje antecipadamente os produtos que irá comprar e as melhores lojas com os referidos produtos. Faça lista de compras acessando os sites das lojas na internet. Desconfie de lojas que não tenham sites na internet.
  • contrate um taxi ou VAN (se for grupo) de preferência de cooperativas brasileiras (evite VANs e taxis Paraguaios). Os principais hotéis tem um balcão onde além de passeios turísticos, vendem tickets de VAN para o Paraguai. Fomos de VAN com outros 6 turistas, descemos em um shopping logo na entrada do Paraguai e foi agendado uma hora para retornarmos para o Brasil a partir do mesmo ponto onde descemos da VAN.
  • não se assuste com a muvuca, você pode andar com certa segurança pelas ruas da Ciudade del Este…entretanto não dê atenção para os vendedores ambulantes que infestam as ruas, se você der atenção para um aparecerá uns 50 que o importunarão sendo difícil se livrar deles! Além disso, normalmente oferecem produtos com problemas (Ex. Pen Drive muito baratos que não funcionam!!!).
  • ao comprar  um produto, após recebê-lo na retirada de pacotes da loja, verifique se está tudo OK, se é o modelo adquirido, se está em perfeito estado (se possível faça um teste!). Não saia nas ruas com as sacolas com o nome da loja, se possível coloque os produtos em sacolas “genéricas” sem identificação das lojas.

Texto: José Maria e Imaculada