Chateau de Chenonceaux no Vale do Loire

Chateau de Chenonceaux

Aproveitamos a nossa viagem a Paris, para revisitamos o Chateau de Chenonceaux no Vale do Loire (veja a postagem da nossa primeira visita). Visitamos também, no mesmo dia, o Chateau de Chambord, também no Vale do Loire.  O Chateau de Chenonceau, apesar de não ser muito grande, é considerado um dos mais bonitos do Vale do Loire. Ele foi construído sobre o rio Cher no século XVI, onde anteriormente havia um moinho fortificado. Da construção antiga sobrou apenas a Torre na lateral do atual chateau.

História do Chateau de Chenonceaux

O Chateau de Chenonceau foi construído no início do século XVI por Thomas Bohier, o Chamberlain do rei Carlos VII da França. Por muitos anos este castelo foi a moradia da amante do rei Henrique II, Diane de Poitiers. Depois da morte de Henrique II, em 1559, Catarina de Medicis, a sua viúva e regente, expulsou Diane do Chateau Chenoceaux. enviando-a para o Chateau de Chaumont-sur-Loire. A Rainha Catarina fez então de Chenonceau a sua residência favorita  e resolveu dar continuidade às obras da amante do Rei.  Entre as marcas que imprimiu ao conjunto, determinou a construção, em 1577, de um novo aposento, exatamente por cima da ponte construída pela sua rival que ficou conhecido como a Grande Galeria e tornou-se a marca característica do palácio. 

Depois de vários outros proprietários o chateau foi adquirido em 1913 pela família Menier, famosa pelos seus chocolates, mantendo a sua posse até hoje. Sendo uma mistura entre o Gótico tardio e o Renascimento inicial, o Castelo de Chenonceau e os seus jardins é hoje uma propriedade privada aberta ao público.

Interior do Chateau de Chenonceaux

O interior do Chateau é incrivelmente bonito. Todos os cômodos tem as suas mobílias originais e todas as peças impecáveis, incluindo arranjos de mesa criados de acordo com a época do ano. A parte interna do castelo está tão bem conversada e mobiliada que é possível ter uma ótima ideia do modo de vida no lugar e dos hábitos da época. Os cômodos, todos bem grandes para os padrões europeus, têm muitos móveis, camas luxuosas, paredes revestidas à moda da época, quadros, tapetes e vários outros objetos que ajudam a contar a história desse castelo. Entre os cômodos que sugerimos não deixar de visitar estão a sala de guarda, o quarto de Diane de Poitiers, o quarto de Louise de Lorraine, o quarto de Catarina de Médicis, a cozinha e a galeria.

Exterior do Chateau de Chenonceaux

Sugerimos que você faça um passeio pela parte  externa do Chateau, passando pelos dois jardins, pelo bosque e pelo labirinto.  Um dos jardins foi criado por Diane de Poitiers e o outro por Catarina de Médicis. O castelo tem sua própria loja de lembranças e um restaurante aberto ao público sendo uma boa oportunidade de almoçar pertinho de um castelo mundialmente conhecido. 

_______________________________________________________________________
Texto: José Maria

(Visitado 26 vezes, 1 visitas hoje)

Postar sua mensagem