Monthly Archives: Setembro 2002

I Independence HOG Rally Araxá – Setembro 2002

O I Independece HOG Rally foi sediado no magnífico Grande Hotel de Araxá que fica no Complexo do Barreiro a 5 km da cidade de Araxá. As motos dos participantes ficaram estacionadas em frente do Hotel proporcionando uma bela imagem de contraste entre o imponência do prédio na cor terracota com os reluzentes cromados das motocicletas Harley Davidson. Foram programadas diversas atividades como o receptivo e o Show do Grupo NEP (Não Estamos de Plantão), um excelente grupo musical formado por médicos (alguns são integrantes do HOG). O final  do Rally de Regularidade foi na cidade de Sacramento onde os integrantes do evento almoçaram em um restaurante junto a uma bela gruta com cachoeira.

Vista aérea do Complexo do Barreiro

A palavra “Araxá” significa terreno elevado e plano, planalto, chapadão, região mais elevada e “Araxás” era o nome dos índios que viviam na região. Em 1766 Inácio Correia Pamplona exterminou a tribo de índios Araxás. O primeiro povoado da região foi Desemboque, atual distrito da cidade de Sacramento, para onde os moradores foram atraídos pela exploração do ouro. Posteriormente, com a decadência da mineração, a região se desenvolveu como produtora de gado.

Ana Jacinta de São José, a famosa Dona Beja, viveu e tem seu nome vinculado aos principais acontecimentos de Araxá na primeira metade do século XIX. Em 1831 o povoado foi elevado à categoria de Vila e em 19 de dezembro de 1865 a vila foi elevada à categoria de cidade.

Araxá tem na sua formação geológica riquezas minerais como as águas sulfurosas e radioativas, o nióbio e a apatita. Na Bacia do Barreiro, viveram mamíferos pré-históricos há milhares de anos.  Com todo esse legado natural e cultural Araxá é hoje, uma cidade turística e o valor das suas águas e da lama termal a fez tornar-se uma famosa estância hidromineral.

Foto Oficial em frente ao Grande Hotel Araxá

Todos os integrantes do HOG Rally puderam curtir o requinte do Hotel e das Termas de Araxá, beber das águas minerais das fontes radiativas e caminhar pelo belíssimo bosque que circunda o lago com espetacular vista do Hotel. Entre as diversas atrações turísticas destacamos:

  • Grande Hotel de Araxá – inaugurado em 1944,  o complexo do Grande Hotel abriu uma nova era de esplendor para Araxá e todo o interior mineiro, sendo palco de grandes acontecimentos sociais, políticos e culturais. O Grande Hotel de Araxá se impõe pela magnitude de seu conjunto arquitetônico. Projetado por Luiz Signorelli, sob influência do estilo missões, tem aproximadamente 43.000 m² de área construída. Possui imponentes salões, revestidos em mármore de Carrara, decorados por rico mobiliário, lustres de cristais da Boêmia, janelas com cristais franceses bisotados, obras de arte em afresco e vitrais. Seus apartamentos, recentemente reformados e modernizados, têm capacidade para atender cerca de 800 hóspedes. Ainda preserva, no segundo andar, as suítes governamental e presidencial. É tombado pelo Patrimônio Histórico, com móveis e decoração da época de sua inauguração.
  • Termas de Araxá – a grandeza e esplendor das edificações do Barreiro se repetem nessa casa de banhos, spa e tratamento de beleza. São nada menos que 16 mil m² de bom gosto primoroso e refinado acabamento. As Termas de Araxá estão ligadas ao Grande Hotel por uma galeria suspensa decorada com afrescos de paisagens dos principais pontos turísticos de Minas Gerais. Sua entrada principal é surpreendente e no seu “foyer” encontra-se uma rotunda em vitrais multicoloridos que narra trechos épicos da história de Minas Gerais e filtra a luz natural que ali penetra se refletindo na enorme mandala do piso.
  • Fonte Andrade Júnior – em frente ao Grande Hotel, o prédio da fonte é constituído por um pavilhão situado em uma pequena península no lago de água de Lama Sulfurosa. Possui quatro bebedouros que escoam águas mineralizadas, carbonatada, sulfatada, radioativa e alcalina, indicadas para casos de diabetes, gota, obesidade, desvio de metabolismo, hepatite, males dos rins, estômago, fígado e problemas de pele. Junto à fonte estão expostos fósseis de animais pré-históricos encontrados no local durante o período de construção do Grande Hotel e Termas de Araxá.
  • Fonte Dona Beja – fica do outro lado do lago, oposto ao Grande Hotel. Entre pedras vulcânicas, em uma gruta estilizada em forma de emanatório, brota a água mineral, bicarbonada cálcia magnesiana e radioativa, cujas propriedades ativam o metabolismo e estimulam a assimilação diurética, atuando com desintoxicante e agente hipotensivo. Uma bela paisagem do lago com o Hotel ao fundo pode ser apreciada de seus mirantes.
  • Museu Dona Beja – o museu retrata a história de Araxá e suas tradições culturais, através de seus ciclos econômicos: a pecuária, o turismo e a mineração. Batizado em homenagem a figura mitológica de Ana Jacinta de São José, fica localizado em um sobrado do século XIX, onde Dona Beja teria residido, recebendo personalidades para seus famosos saraus e reuniões de cunho político.

______________________________________________________________________________
Texto: José Maria